HERMANO PENNA

HERMANO PENNA

Desde jovem freqüentando grupos de cineastas em Salvador,
em 1966 Hermano Penna agrega-se aos grupos que faziam
cinema em Brasília, mudando-se para São Paulo onde se
dedica a direção de fotografia e roteiros de inúmeros filmes.
Desenvolve a carreira na direção de documentários, vários exibidos
no programa Globo Repórter.
Com seus dois filmes de longa metragem, Sargento Getúlio e
Fronteira das Almas, anteriores a Mario, Hermano Penna reuniu 32
prêmios, em festivais nacionais e internacionais. Dois prêmios têm
especial sabor para o diretor: o prêmio de Melhor Filme em
Gramado para Sargento Getúlio e o de Melhor Filme no III RioCine
para Fronteira das Almas. Um outro prêmio que ele não esquece,
pelo encontro promovido, foi o de Melhor Direção no Festival de
Locarno, dividi-do com Spike Lee. Com uma relação profunda com
a Amazônia, especialmente com Rondônia Hermano Penna
acompanhou de perto toda a saga de ocupação e invasão da
região. Como ele mesmo define, “tenho toda uma história de
cinema com ela, porque a filmei muito, foi pela minha experiência
de Amazônia que escrevi o argumento do filme Iracema, de Jorge
Bodanski”.

Você também pode gostar

MARCOS PALMEIRA

Ganhador de importantes prêmios do cinema nacional, como dois Kikitos de Ouro do Festival de Gramado, um como melhor ator no Filme Barrela – Escola de Crimes em 1990, e

JORGE BODANZKY

Em 1964, estudante de arquitetura da UNB, partiu para a Alemanha para estudar fotografia, voltando ao país em 1968, onde participa, como fotógrafo, de vários filmes e documentários. Fotógrafo da

NELSON PEREIRA DOS SANTOS

Considerado um dos mais importantes precursores do Cinema Novo, é responsável por várias das mais importantes obras do cinema nacional, iniciando a sua carreira entre 1949 e 1950 com um

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!