NELSON PEREIRA DOS SANTOS

NELSON PEREIRA DOS SANTOS

Considerado um dos mais importantes precursores do
Cinema Novo, é responsável por várias das mais
importantes obras do cinema nacional, iniciando a sua
carreira entre 1949 e 1950 com um documentário em 16mm,
“Juventude”, apresentado em um congresso mundial da juventude
comunista. Entre suas obras, destaca-se a trilogia Rio, 40 Graus,
Rio, Zona Norte e Rio, Zona Sul, onde o cineasta demonstra a sua
paixão pela Cidade Maravilhosa. Em 1974 realiza O Amuleto de
Ogum, considerado por muitos um de seus melhores filmes e onde
retrata a terra de violência e culto a umbanda da Baixada
Fluminense. Levou às telas a obra-prima de Graciliano Ramos,
Memórias do Cárcere, filme que lhe rendeu o prêmio da crítica
especializada no Festival de Cannes em 1984. Entre os mais de
vinte filmes realizados por Nelson Pereira dos Santos, o público
rondoniense assistiu durante o CINEAMAZÔNIA, 2005 quatro de
suas grandes obras: Vidas Secas de 1963; Memórias do Cárcere
de 1984, Meu Compadre Zé Kéti de 2001 e Raízes do Brasil de 2004.

Você também pode gostar

JORGE BODANZKY

Em 1964, estudante de arquitetura da UNB, partiu para a Alemanha para estudar fotografia, voltando ao país em 1968, onde participa, como fotógrafo, de vários filmes e documentários. Fotógrafo da

DIRA PAES

Atriz premiada, ganhou o Troféu Candango de Melhor Atriz Coadjuvante, no Festival de Brasília de 1997 por “Anahy de las Missiones” .Ainda como melhor atriz, recebeu em 1996, o Troféu

HERMANO PENNA

Desde jovem freqüentando grupos de cineastas em Salvador, em 1966 Hermano Penna agrega-se aos grupos que faziam cinema em Brasília, mudando-se para São Paulo onde se dedica a direção de

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!