NELSON PEREIRA DOS SANTOS

NELSON PEREIRA DOS SANTOS

Considerado um dos mais importantes precursores do
Cinema Novo, é responsável por várias das mais
importantes obras do cinema nacional, iniciando a sua
carreira entre 1949 e 1950 com um documentário em 16mm,
“Juventude”, apresentado em um congresso mundial da juventude
comunista. Entre suas obras, destaca-se a trilogia Rio, 40 Graus,
Rio, Zona Norte e Rio, Zona Sul, onde o cineasta demonstra a sua
paixão pela Cidade Maravilhosa. Em 1974 realiza O Amuleto de
Ogum, considerado por muitos um de seus melhores filmes e onde
retrata a terra de violência e culto a umbanda da Baixada
Fluminense. Levou às telas a obra-prima de Graciliano Ramos,
Memórias do Cárcere, filme que lhe rendeu o prêmio da crítica
especializada no Festival de Cannes em 1984. Entre os mais de
vinte filmes realizados por Nelson Pereira dos Santos, o público
rondoniense assistiu durante o CINEAMAZÔNIA, 2005 quatro de
suas grandes obras: Vidas Secas de 1963; Memórias do Cárcere
de 1984, Meu Compadre Zé Kéti de 2001 e Raízes do Brasil de 2004.

Você também pode gostar

MARCOS PALMEIRA

Ganhador de importantes prêmios do cinema nacional, como dois Kikitos de Ouro do Festival de Gramado, um como melhor ator no Filme Barrela – Escola de Crimes em 1990, e

HERMANO PENNA

Desde jovem freqüentando grupos de cineastas em Salvador, em 1966 Hermano Penna agrega-se aos grupos que faziam cinema em Brasília, mudando-se para São Paulo onde se dedica a direção de

JORGE BODANZKY

Em 1964, estudante de arquitetura da UNB, partiu para a Alemanha para estudar fotografia, voltando ao país em 1968, onde participa, como fotógrafo, de vários filmes e documentários. Fotógrafo da

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!