EM NOITE DE FRIO, FESTCINEAMAZÔNIA ESQUENTA GUAYARAMERIN

A noite de apresentação do Festival de Artes Integradas-Festcineamazonia em Guayaramerin, na Bolívia, teve o frio como ingrediente inesperado. Com uma temperatura que chegou aos 12 graus centígrados, mas com um vento gelado que diminuía ainda mais a sensação térmica, as atrações acabaram por ser compactadas, para não expor em demasia o numeroso público à friagem.

Mesmo assim, foi uma noite de surpresas. Sorteios de camisas do Festcineamazonia Itinerante descontraíram o público. Respostas certas sobre o festival garantiam o brinde. A promoção se repetiu mais adiante, com os pretendentes às camisas tendo de ler poesias de José Luiz Peixoto no palco improvisado.

Mais uma vez Bado iniciou as apresentações. Modificando o repertório, cantou músicas com sotaque castelhano para maior interação com o público. Brincando com a ausência do calor amazônico, o poeta português José Luiz Peixoto fez uma leitura rápida dos poemas.

Já o palhaço Martin Martinez se sentiu totalmente em casa. Podendo falar em espanhol, aumentou o tempo da apresentação, inserindo novos elementos que não haviam sido presentes na primeira noite, em Guajará Mirim, ainda em Rondônia. A exibição de filmes encerrou a noite.

Com a apresentação em Guayaramerin, a itinerância do Festcineamazonia irá iniciar a etapa ribeirinha. A próxima parada será na localidade de Surpresa, já no Vale do Guaporé. Dia 12 está prevista a exibição de filmes, arte circense, show musical e poesia. Depois será a vez de Beni, no lado boliviano do Guaporé.

O Festival de Artes Integradas – Festcineamazônia Itinerante 2013 tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal através da Lei Rouanet, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, apoio cultural da Santo Antônio Energia e Parceria Institucional da Fundação Banco do Brasil.

Você também pode gostar

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE 2013 EM ÉVORA &...

Pela quarta vez a Europa recebe o Festcineamazônia, dessa vez como integrante também do Festival de Artes Integradas.  O local escolhido é a cidade de Évora, considerada desde 1986, como

CINEAMAZÔNIA ITINERANTE NA ESTRADA

“Vocês deviam vir mais vezes aqui. Não temos quase nada para dar aos nossos jovens. Deus abençoe vocês”. Ombros arqueados, passos vagarosos, sorriso de poucos dentes, Pencha Tamayo, 68 anos,

DIÁRIO DE BORDO – RIO PARDO

A chuva se anuncia com uma massa de um volume imenso de nuvens sobre as pequenas casas, a frágil estrada de terra e a mata enfraquecida. Despencou no final da

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!