Desmatamento nos meses de fevereiro e março de 2016 aumentou 113% em relação ao ano anterior

Dados divulgados pelo Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) ontem pela tarde indicam 213 quilômetros quadrados de desmatamento nos meses de fevereiro e março deste ano. Isso representa um aumento de 113% em relação ao ano de 2015 quando o desmatamento somou 100 quilômetros quadrados. As análises são realizadas pelo Sensor MODIS que em fevereiro esteve em modo de segurança para manutenção.

A área coberta por nuvens também esteve superior a de março de 2015, sendo possível monitorar apenas 39% da área florestal na Amazônia Legal. O Amapá esteve com 91% do território coberto, o Pará com 77% e Amazonas com 63%.

Mato Grosso foi o estado que mais desmatou acumulando 81% do total nos meses monitorado. Rondônia teve menor ocorrência 9%. Cerca de 88% dos desmatamento aconteceram em áreas privadas sob diversos estágios de poses.

Fonte: Amazônia.org

Previous Força Nacional participa de desocupação de terras indígenas no Pará
Next Expectativa de hidrelétrica aumenta ameaças a assentados

Você também pode gostar

Vila construída pela Usina de Jirau desconsidera cultura local e vira cidade fantasma

Quem trafega pela BR-364, nas estradas de Porto Velho, capital rondoniense, precisa ficar atento para notar que Vila Jirau existe. A comunidade, contudo, existe e a existência dela é uma

Em Rondônia, as ameaças de morte não costumam ficar na promessa

Cerca de cinco quilômetros (km) antes de entrar no assentamento 10 de Maio, no município de Buritis (RO), uma placa avisa aos que se aproximam: “Quem estiver de moto, tire

O fim da Amazônia

LÚCIO FLÁVIO PINTO Há exatamente 30 anos, em 1985, o então presidente José Sarney fez a sua primeira visita à Amazônia. Foi ver o primeiro projeto de mineração a entrar