Uma só linguagem em Guayaramerin: arte

As ruas movimentadas do comércio de Guayaramerin parecem ter ficado perdidas num tempo que faz falta aos moradores dessa pequena cidade boliviana. A alta do dólar tem afastado os principais compradores, os brasileiros. Poderia ser um cenário triste para a apresentação do Cineamazônia. Mas foi o contrário. A quadra da igreja no bairro 16 de Julio ficou lotada.

13697157_1445867148775495_1368068035482526781_n

Foi a última apresentação do Cineamazônia antes de viajar pelo o rio Guaporé. E a primeira em terras bolivianas desta edição. Por conta disso, os filmes exibidos sofreram mudanças. A prioridade foi dada a curtas em língua espanhola para atender a plateia boliviana.

Com isso os filmes brasileiros cederam espaço. Um dos destaques da noite foi o curta de animação “El color de agua”.

Da mesma forma o espetáculo da Trupe Koskowics sofreu mudanças para atender as características do novo público. Cotonete e Chiquita retiraram alguns esquetes e acrescentaram outros para que os gracejos e piadas tivessem sentido aos bolivianos.

13669641_1445876802107863_8468571903804857832_n

Num portunhol macarrônico que soou engraçado, a dupla de palhaços segurou bem a estreia em solo boliviano. Ao final, houve uma correria de crianças buscando registrar em fotos o encontro das duas culturas diferentes unidas pelo riso.

A despedida do cenário de apresentação sem o Rio Guaporé como destino fez com que toda a equipe se reunisse para uma foto oficial. Os próximos locais de encontro cultural proporcionado pelo Cineamazônia serão em localidades ribeirinhas amazônicas e bolivianas, banhadas pelo rio Guaporé.

Cineamazonia, 14a EDIÇÃO, tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Lei Rouanet. Apoio Cultural da Prefeitura de Porto Velho, através da SEMA.

Você também pode gostar

Filmes e palhaços unem-se no Cinema no Bairr...

Com sete filmes e um espetáculo circense, bairro São Sebastião I, em Porto Velho, recebe programação do Cineamazônia Sete filmes e um espetáculo circense. Essa é a programação reservada pelo

Surpresa e vitória para o Cineamazônia

Texto- Ismael Machado Fotos- Zeca Ribeiro Edição- Lui Machado Vitória Laís tem nove anos e dois sonhos. O de deixar os cabelos alourados crescerem como o de Rapunzel- sem alisar-

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE CHEGA EM SAN LOR...

Bolivia e Brasil recebem projeto cultural Por Sérgio Carvalho Foto de Eder Medeiros Quase 18 horas de navegação pelo rio Guaporé, depois da apresentação na cidade Guayaramirim – BO, a

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!