Ailton Krenak, militante das causas indígenas, é homenageado no Cineamazônia

img_4877Foi como se tivesse sido uma grande aula de vida. A homenagem feita pelo Cineamazônia ao militante das causas indígenas Ailton Krenak transformou-se num momento de crítica ao atual momento da vida política do Brasil e, principalmente, um manifesto pelo respeito à diversidade, à identidade e ao meio ambiente. Ailton Krenak recebeu o troféu Mapinguari em Porto Velho no último dia 24 como parte da programação da 14ª edição do Cineamazônia, festival latino-americano de cinema ambiental.

Um dos grandes momentos da homenagem feita à liderança indígena ocorreu quando foram exibidos trechos do histórico discurso de Ailton Krenak na Comissão Constituinte em 1987. Na ocasião, um ainda jovem Krenak falou emocionado que a Constituição de 1988 seria um retrocesso para os índios, enquanto pintava o rosto de negro, como luto.

Krenak reviu essas imagens de forma emocionada. Lamentou que muita coisa ainda esteja por ser feita. Um exemplo lembrado na cerimônia foi que até agora, a atual presidência não sinalizou a escolha de um novo presidente para a Funai, que está sem comando.

Logo depois das imagens exibidas no telão, o ator Marcos Winter repetiu o gesto de Krenak e pintou o rosto de branco, enquanto anunciava o homenageado.

“Esse índio brasileiro traz no sangue e na pele a marca dos que acreditam que as grandes revoluções podem ser alcançadas com sabedoria, serenidade, confiança e generosidade. Sem perder a ternura”, destacou Winter ao apresentar Krenak.

Cineamazonia, 14a EDIÇÃO, tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Lei Rouanet. Apoio Cultural da Prefeitura de Porto Velho, Sejucel e Unir – Universidade Federal de Rondônia.

 

Você também pode gostar

BAIXO MADEIRA RECEBE PROGRAMAÇÃO DO FESTCIN...

A etapa itinerante é uma forma de divulgar o cinema nacional e levar atração cultural para as comunidades

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE RUMO AO PERU

Trata-se de uma itinerância especial diante do momento por que vivem os peruanos envolvidos pela escolha do seu novo presidente no próximo domingo. Keiko Fujimori ou Ollanta Humala? As pesquisas

CINEAMAZÔNIA ITINERANTE NA ESTRADA

“Vocês deviam vir mais vezes aqui. Não temos quase nada para dar aos nossos jovens. Deus abençoe vocês”. Ombros arqueados, passos vagarosos, sorriso de poucos dentes, Pencha Tamayo, 68 anos,

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!