EURO TOURINHO

Um dos maiores orgulhos do empresário de comunicação Euro Tourinho era o fato de Assis Chateubriand, um dos nomes mais emblemáticos da história do jornalismo brasileiro, sempre usar o crachá de repórter do Alto Madeira quando precisava atuar como repórter. Tourinho costumava repetir essa história na redação do AM, como o jornal é conhecido, principalmente durante o período mais significativo

MARCÉLIA CARTAXO

Já virou tradição. A cada ano o Festicineamazônia homenageia uma personagem emblemática do cinema nacional. A honraria da edição 2015 cabe à atriz Marcélia Cartaxo. A homenagem a ela será na abertura do festival, no dia 6 de outubro, com a apresentaçãoo do premiado filme pernambucano “A história da eternidade”. Mas se tornar atriz não fazia parte do enredo escrito

2015

EURO TOURINHO

Um dos maiores orgulhos do empresário de comunicação Euro Tourinho era o fato de Assis Chateubriand, um dos nomes mais emblemáticos da história do jornalismo brasileiro, sempre usar o crachá de repórter do Alto Madeira quando precisava atuar como repórter. Tourinho costumava repetir essa história na redação do AM, como o jornal é conhecido, principalmente durante o período mais significativo

MARCÉLIA CARTAXO

Já virou tradição. A cada ano o Festicineamazônia homenageia uma personagem emblemática do cinema nacional. A honraria da edição 2015 cabe à atriz Marcélia Cartaxo. A homenagem a ela será na abertura do festival, no dia 6 de outubro, com a apresentaçãoo do premiado filme pernambucano “A história da eternidade”. Mas se tornar atriz não fazia parte do enredo escrito

2014

OSMAR PRADO

O primeiro na TV foi aos 10 anos, na novela infantil David Copperfield, adaptada da obra de Charles Dickens por Libero Miguel, na antiga TV Paulista. O ator fez parte do elenco Infantojuvenil da emissora por oito anos. Em 1965, teve, a sua primeira passagem pela recém-inaugurada Globo, onde participou da novela llusões Perdidas, de Líbero Miguel; três anos depois,

2013

CRISTIANE TORLONI

Do sensual ‘Ariella’, passando pelo introspectivo ‘lsmael e Adalgisa’ e enveredando no político ‘Tancredo, a travessia ‘, Christiane Torloni tem gravado o nome na história do cinema brasileiro. Nos anos 80, no cinema da abertura política, até sucessos ‘estrondosos de bilheteria como Chico Xavier’, a atriz esteve presente. Por Si só isso bastaria para justificar a homenagem do Festcineamazônia 2013

2012

AURÉLIO MICHILES

Na noite da homenagem ao cineasta Aurélio Michiles, o público prestigiará o documentário “O Brasil Grande e os Índios Gigantes”. Arquiteto e Cineasta é autor de diversos filmes e teve ainda participação na produção de outros roteiros. Sua produção ”O Cineasta da Selva” (1997) recebeu diversos prêmios importantes. Aurélio Michiles trabalha desde os anos 1980 em projetos autorais, dirigiu mais

ZIRALDO

O festival homenageia na noite de abertura, o cartunista e jornalista Ziraldo Alves Pinto, autor de personagens consagrados com o Menino Maluquinho, Turma do Pererê, Supermãe, e Mineirinho Comequieto. Ziraldo também criou o cartaz desta edição do Festcineamazônia. Os personagens criados por Ziraldo ganharam vida também no cinema. Em Sua carreira demais de 50 anos em jornais e revistas, se

2011

URSULA DEPEIZA MALONEY

Possui Licenciatura Curta em Comunicação e Expressão pela Universidade Federal do,Rio Grande do Sul (UFRS), Licenciatura Plena em Letras, pela Universidade Federal do Pará (UFPA), especialista em Orientação Educacional (Rio de Janeiro), com 42, anos de experiência pedagógica e passagem por diversas escalas públicas e privadas de Porto Velho. Sua vasta experiência na carreira de educadora garantiu a ocupação de

ALMIR NARAYAMOGA SURUÍ

Outro homenageado do festcineamazônia será Almir narayamoga Suruí, cacique de etnia Suruí(paiter) da terra Indígena sete de setembro (Cacoal/RO).Almir e conhecido mundialmente pela sua luta em favor da conservação da floresta amazônica e no resgate cultural indígena. O cacique tem atuação destacável no combate a exploração ilegal de maderias em áreas de preservação nas terras indígenas, inclusive com denuncias formais

ORLANDO SENNA

Um dos precursores do movimento que gerou o Cinema Novo,o Cinema Marginal e a Tropicália será homenageado pela 9ª edição do Festcineamazônia._Orlando Senna, roteirista e co-diretor de “Iracema, Uma Transa Amazônica”(1974), receberá oTroféu Mapinguari como personalidade nacional do cinema. Além de cineasta, este talento brasileiro atuou no teatro, no jornalismo e na música juntamente com grandes nomes como Gilberto Gil,

2010

ZEZÉ MOTTA

Zezé Motta nasceu em Campos de Goytacazes (Rj), mas a família mudou para Rio de Janeiro quando ela tinha dois anos de idade. Ela tem atuação de destaque no teatro, cinema, televisão e na música. Falar mais sobre a «cantriz» é chover no molhado; bom mesmo e assistir a um espetáculo de Zezé para entender o porquê da consagração. Não

SILVIO TENDLER

Em seus Filmes ele aborda personagens como Jango, JK, Carlos Marighella e milhares de famílias migrantes em busca de um pedaço de terra. Isso lhe valeu a alcunha de ”o cineasta dos vencidos” ou ”o cineasta dos sonhos interrompidos”. Mas quem disse que o sonho acabou? Longe disso, quem vê as produções de Tendler sente, invariavelmente, um reacender da esperança

2009

VINCENT CARELLI

O antropólogo e documentarista Vincent Carelli é homenageado da 7ª edição do FestCineamazônia. Ele traz sua nova produção, Corumbiara, exibida como filme convidado do Festival. Envolvido em projetos de apoio a grupos indígenas desde 1973, Carelli busca manter viva a cultura indígena do país. Em 1987, criou o projeto Vídeo nas Aldeias, formando diretores cinematográficos indígenas. Como jornalista e repórter

CHICO DIAZ

Outro homenageado é o também ator Chico Diaz que já atuou em mais de quarenta filmes além de novelas e seriados da televisão brasileira. Seu último trabalho em cinema foi no longa-metragem. O,,Contador de Histórias (2009). Em 2009, Chico Diaz foi premiado no Festival de Cinema do Rio de Janeiro. No Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, Chico Diaz já

LETICIA SABATELLA

Letícia Sabatella é atriz atuante no cinema, teatro e televisão. Tem se destacado como ativista ambiental e Social, participando constantemente em defesa dos direitos humanos e meio ambiente. Incentivada por Frei Beto e Herbert de Souza, a artista foi conscientizada da sua importância como celebridade para a participação em causas de defesa da vida. Letícia Sabatella já acampou com o

STEPAN NERCESSIAN

O ator Stepan Nercessian foi presidente e agora é membro da diretoria do Sindicato dos Artistas e Técnicos em. Espetáculos de Diversões (Sated-RJ); dirigiu o Instituto de Artes e Cultura (RioArte); e Como diretor do “Retiro dos Artistas, atuou na melhoria de vida dos moradores daquela entidade. Stepan também é Presidente de Honra da Escola de Samba Caprichosos de Pilares.

2008

ANTONIO PITANGA

Ator e diretor. Estudou na escola de teatro numa época em que os negros não eram aceitos. Foi exilado durante a ditadura, quando militava no centro popular de cultura. Durante o cinema novo, o ator trabalhou muito em filmes de diretores ligados ao movimento como carlos diegues e glauber rocha, atuando em clássicos como “A grande feira” (1961 ), “Barravento”

MARINA SILVA

Trazes no sangue a efervescente biodiversidade da Floresta Amazônica. Teu coração desenha-se no formato do Acre e em teus ouvidos ressoa o grito de alerta de Chico Mendes. Corre em tuas veias o curso caudaloso dos rios ora ameaçado por aqueles que ignoram o teu valor e o significado de sustentabilidade. Na Esplanada dos Ministérios, como ministra do meio ambiente,

2007

CANAL BRASIL

Canal Brasil, único canal da televisão brasileira totalmente voltado ao cinema nacional, com uma programação 100% brasileira, com programas realizados ou co-produzidos com produtoras inde- pendentes e transmite toda a riqueza do cinema nacional nas telas da televisão. Durante seus nove anos, o Canal Brasil exibiu mais de 1047 longas, 127 médias e 809 curtas-metragens brasileiros, alcançando o reconhecimento por

GERALDO SARNO

Geraldo Sarno cineasta baiano é um dos diretores de maior talento da geração que revelou nomes como Glauber Rocha, um grupo que fugia das tintas coloridas oficiais para mostrar o Brasil como é de fato. Dirigiu grandes clássicos do cinema documental brasileiro, Viramundo (1965), cuja temática principal é a migração nordestina para São Paulo. O filme foi produzido nos primeiros

CHICA XAVIER

Atriz nascida em Salvador Chico Xavier traçou sua vida profissional no cinema, televisão e teatro. Fez teatro na cidade do Rio de Janeiro onde vive. Casada com o ator Clementino Kelé desde 1956, Chico construiu sua carreira através de diversos trabalhos na Rede Globo, onde estreou na novela A Cabana do Pai Tomás, após treze anos de teatro. Nos seus

RITA QUEIROZ

Nascida aos 02 de dezembro do ano de 1936, na localidade de Bom Será as margens do Rio Madeira, filha de Antônio Ferreira Queiroz e Dionízia Farias de Mendonça. Vive durante período de sua vida na cidade de Humaitá/AM. É professora no seringal onde nasceu. Em 1954 muda-se para Porto Velho (RO) onde casa-se e tem sua primeira filha. Em

2006

ZELITO VIANA

Nasceu em Fortaleza, Ceará, produtor e diretor de cinema há três décadas. E 1965, fundou com Glauber Rocha a Mapa Filmes, empresa que realizou, entre outros, Terra em Transe (1966), O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro (1968) e Cabeças Cortadas (1970). Em 1999 dirigiu ambicioso projeto, Villa Lobos, Uma Vida de Paixão. Foi levado para o cinema por

ANTONIO POMPÊO

Nascido em São José do Rio Pardo, São Paulo, em 1953. Estreou no cinema em Xica da Silva (1976), de Carlos Diegues. Entre o fim dos anos 70 e começo dos 80, fez também O Cortiço (1978), de Francisco Ramalho Jr., Se Segura, Malandro! (1978), de Hugo Carvana, Parceiros da Aventura (1980), de José Medeiros, Quilombo (1984), de Carlos Diegues,

PAULA SALDANHA

Formada em pedagogia pela universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Jornalista, escritora, autora e ilustradora de mais de 50 livros. Tem vasta produção sobre literatura infanto-juvenil. Tem trabalhado como editora de texto, repórter e apresentadora de televisão há trinta anos, dezesseis dos quais exclusivamente dedicados à produção independente. Foi apresentadora do programa Fantástico, da Rede Globo, de 1974 a

ROBERTO WERNECK

É biólogo e cineasta. Desde 1977 se dedica a produções independentes para televisão na área ambiental. Foi professor de biologia e produtor de imagens ao microscópio e submarinas. Junto com sua mulher, Paula Saldanha, viaja pelo Brasil e exterior registrando a vida de suas populações. Realizou documentários da serie “Brasil Pesquisa”, dando origem ao primeiro programa de ciências e meio

RUY GUERRA

Nasceu em Lourenço Marques, hoje Maputo, Moçambique, então colônia portuguesa, em 1931. Adolescente, já publicava críticas de cinema, contos e crônicas e já fazia filmes em 8 mm. Ativista político, participou de movimen- tos anti-racistas e pró-independência antes de deixar seu pais, aos 19 anos. De 1952 a 1954, estudou arte cinematográfica em Paris no IDHEC (Instituto de Altos Estudos

2005

MARCOS PALMEIRA

Ganhador de importantes prêmios do cinema nacional, como dois Kikitos de Ouro do Festival de Gramado, um como melhor ator no Filme Barrela – Escola de Crimes em 1990, e outro como melhor ator coadjuvante por Dedé Mamata, em 1988. Marcos Palmeira destaca-se ainda com o Troféu Candango de Melhor Ator no Festival de Brasília em 1997, por Anahy de

DIRA PAES

Atriz premiada, ganhou o Troféu Candango de Melhor Atriz Coadjuvante, no Festival de Brasília de 1997 por “Anahy de las Missiones” .Ainda como melhor atriz, recebeu em 1996, o Troféu Candango do Festival de Brasília por “Corisco e Dada”, e ganhou no Cine Ceará, em 2002, por “Amarelo Manga”. No Festival de Gramado de 2003, Dira Paes ganhou o Kikito

HERMANO PENNA

Desde jovem freqüentando grupos de cineastas em Salvador, em 1966 Hermano Penna agrega-se aos grupos que faziam cinema em Brasília, mudando-se para São Paulo onde se dedica a direção de fotografia e roteiros de inúmeros filmes. Desenvolve a carreira na direção de documentários, vários exibidos no programa Globo Repórter. Com seus dois filmes de longa metragem, Sargento Getúlio e Fronteira

JORGE BODANZKY

Em 1964, estudante de arquitetura da UNB, partiu para a Alemanha para estudar fotografia, voltando ao país em 1968, onde participa, como fotógrafo, de vários filmes e documentários. Fotógrafo da revista Realidade, parte para a Amazônia. A construção da Transamazônica, os problemas fundiários da região, o desmatamento, as queimadas e o aumento da miséria e da prostituição foram alguns fatos

NELSON PEREIRA DOS SANTOS

Considerado um dos mais importantes precursores do Cinema Novo, é responsável por várias das mais importantes obras do cinema nacional, iniciando a sua carreira entre 1949 e 1950 com um documentário em 16mm, “Juventude”, apresentado em um congresso mundial da juventude comunista. Entre suas obras, destaca-se a trilogia Rio, 40 Graus, Rio, Zona Norte e Rio, Zona Sul, onde o

2004

Maurice Capovilla

Maurice Capovilla nasceu em Vaiinhos,SP em 1936. “Bebel, Garota-Propaganda” , realizado em 67 e “O Profeta da Fome”, de 1970 dão início a uma longa filmografia que inclui filmes como “0 jogo da Vida”, de 1976 e a à intensa atividade como produtor, roteirista e diretor de cinema e televisão. Integrante de um seleto grupo de intelectuais e cineastas que

Vicente Silvério

Vicente Silvério Rios nasceu em 54. Trabalha desde os 14 anos com audiovisual , tendo atuado em empresas de GO e SP. Em 1980, ao lado de Adrian Cowell, iniciou suas filmagens na Amazônia, realizando 5 filmes (Na trilha dos Uru Eu-Wau-Wau, Montanha de Ouro,Chico Mendes – Eu quero viver, Nas Cinzas da Floresta , As tempestades da Amazônia.), que

Adrian Cowell

Adrian Cowell nasceu em 1934, na cidade de Tongshan, China. Defensor do meio ambiente, Cowell foi co- fundador da TV Educativa para o Meio Ambiente da UNESCO. Étambem conhecido pelo seu projeto premiado das séries sobre o Opium, cuja elaboração durou 8 anos, incluindo 8 meses de prisão, atrás das linhas dos guerrilheiros de Berna. Torna-se amigo dos irmãos indigenistas

Othon Bastos

Othon Bastos nasceu em Tucano, BA . No teatro de Paschol Carlos Magno fez, entre outras peças, “As três irmãs”, de Tchekhov, “Um bonde chamado desejo”, de Tenesse Williams e o “Auto da Compadecida”, de Ariano Suassuna. Encenou “Castro Alves pede passagem”, de Gianfrancesco Guarnieri, “Murro em Ponta de Faca”, de Augusto Boal, “Calabar O Elogio da Traição” , de

Frans Krajcberg

1921. O ano que nasceu Frans Krajcberg, este polonês naturalizado brasileiro em 57, que escolheu o Brasil para viver. Frans estudou engenharia e artes na Universidade de Leningrado e foi oficial do exército polonês durante a ll Guerra Mundial. Após a guerra, mudou-se para a Alemanha onde estudou arte na Academia de Stuttgart. 1948 é o ano da imigração para

2003

Thiago de Melo

Thiago de Melo — O poeta amazonense tem sua obra baseada na exaltação da denúncia contra a opressão, o que lhe valeu viver vários anos exilado entre Argentina, Portugal, França e Alemanha, só retornando ao Brasil em 1978. Sua obra mais polêmica é o Os Estatutos do Homem, um conjunto de direitos e deveres líricos que corre o mundo em

Professor Vitor Hugo

Já escrevia Vítor Hugo: “ A história são os homens que a fazem, mas os documentos e os monumentos deixados por eles a escrevem”. O autor de 50 Anos do Território Federal do Guaporé, o salesiano e documentarista Professor Vítor Hugo, fez estudos superiores nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e no exterior e buscou estas paragens do

Lucélia Santos

Lucélia Santos — Em 31 anos de carreira, completados no mês de setembro de 2003, a atriz se destacou em vários países do mundo como a Escrava Isaura e em várias outras novelas e trabalhos na televisão e cinema. Agora, a atriz estréia como diretora com “Timor Lorosae — O Massacre que o Mundo Não Viu”, um documentário baseado nos