FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE LEVA CINEMA AO VALE DO GUAPORÉ

Comunidades isolados no Rio Guaporé recebem cinema e circo pela primeira vez

A equipe de pré-produção do Festcineamazônia Itinerante 2012 já está no Vale do Guaporé fazendo a divulgação da etapa que será realizada nos meses de junho e julho, percorrendo localidades na fronteira Brasil/Bolívia. As exibições são gratuitas e tem como objetivos integrar as comunidades através do cinema e vídeo, levando em discussão a temática ambiental.

Nesta etapa, o festival levará cinema e circo para brasileiros e bolivianos que vivem nas margens dos rios Guaporé e Mamoré. A região, marcada pelo isolamento, é um paraíso ecológico que precisa ser preservado, e pode ser desenvolvido com alternativas sustentáveis.

As exibições iniciam por Guajará-Mirim (Brasil), no dia 22 de junho, na Praça dos pioneiros. Depois segue a programação: Guayaramerin (23 junho), Surpresa (25 junho), Forte Príncipe da Beira (27 junho), Buena Vista (28 junho), Quilômbo de Santo Antônio do Guaporé (30 junho), Versalles (1 julho), Pedras Negras (2 julho), Mategua (3 julho), Porto Rolim (4 julho) e Pimenteiras (6 julho). Todas as exibições serão as 19 horas.

O Festcineamazônia 2012 tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal através da Lei Rouanet, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Governo de Rondônia, Secel, TAL – Television America Latina, Governo Autônomo Municipal de Guayaramerim/Bolívia e Prefeitura Municipal de Guajará Mirim/Brasil.

Previous AMAZÔNIA: A MAIS COMPLETA TRADUÇÃO.
Next A QUILOMBOCLAGEM CINÉFILA JÁ VAI COMEÇAR!

Você também pode gostar

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE PELO VALE DO GUAPORÉ CHEGA AO QUILOMBO DE SANTO ANTÔNIO

Cinema e Arte Circense pela primeira vez na região do Vale do Guaporé

Cineamazônia se despede de 2016 em uma noite emocionante

Homenagens, premiações e show musical marcaram encerramento em Porto Velho Emoção foi a palavra mais repetida para definir o sentimento que tomou conta da noite de encerramento da 14ª edição

Poesia portuguesa em Rondônia

José Luiz Peixoto, um dos mais premiados escritores portugueses, participa da mesa ‘É de poesia que o mundo precisa’, na programação do Cineamazônia 2016 Brasil e Portugal deveriam ser mais