Desmatamento nos meses de fevereiro e março de 2016 aumentou 113% em relação ao ano anterior

Dados divulgados pelo Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) ontem pela tarde indicam 213 quilômetros quadrados de desmatamento nos meses de fevereiro e março deste ano. Isso representa um aumento de 113% em relação ao ano de 2015 quando o desmatamento somou 100 quilômetros quadrados. As análises são realizadas pelo Sensor MODIS que em fevereiro esteve em modo de segurança para manutenção.

A área coberta por nuvens também esteve superior a de março de 2015, sendo possível monitorar apenas 39% da área florestal na Amazônia Legal. O Amapá esteve com 91% do território coberto, o Pará com 77% e Amazonas com 63%.

Mato Grosso foi o estado que mais desmatou acumulando 81% do total nos meses monitorado. Rondônia teve menor ocorrência 9%. Cerca de 88% dos desmatamento aconteceram em áreas privadas sob diversos estágios de poses.

Fonte: Amazônia.org

Previous Força Nacional participa de desocupação de terras indígenas no Pará
Next Expectativa de hidrelétrica aumenta ameaças a assentados

Você também pode gostar

Exploração de latifundiários transforma vilarejo em campo de conflito aberto

Não é fácil chegar a União Bandeirantes. A noroeste de Rondônia, a cerca de 80 quilômetros (km) do distrito de Jaci Paraná e a 160 km do centro da capital

Ministério Público denuncia Samarco por crime ambiental

O Ministério Público de Minas Gerais anunciou hoje (15) que ofereceu denúncia contra a Samarco e 14 funcionários da mineradora. Eles são acusados de se associarem para cometer crimes ambientais

Vila construída pela Usina de Jirau desconsidera cultura local e vira cidade fantasma

Quem trafega pela BR-364, nas estradas de Porto Velho, capital rondoniense, precisa ficar atento para notar que Vila Jirau existe. A comunidade, contudo, existe e a existência dela é uma