Ailton Krenak, militante das causas indígenas, é homenageado no Cineamazônia

img_4877Foi como se tivesse sido uma grande aula de vida. A homenagem feita pelo Cineamazônia ao militante das causas indígenas Ailton Krenak transformou-se num momento de crítica ao atual momento da vida política do Brasil e, principalmente, um manifesto pelo respeito à diversidade, à identidade e ao meio ambiente. Ailton Krenak recebeu o troféu Mapinguari em Porto Velho no último dia 24 como parte da programação da 14ª edição do Cineamazônia, festival latino-americano de cinema ambiental.

Um dos grandes momentos da homenagem feita à liderança indígena ocorreu quando foram exibidos trechos do histórico discurso de Ailton Krenak na Comissão Constituinte em 1987. Na ocasião, um ainda jovem Krenak falou emocionado que a Constituição de 1988 seria um retrocesso para os índios, enquanto pintava o rosto de negro, como luto.

Krenak reviu essas imagens de forma emocionada. Lamentou que muita coisa ainda esteja por ser feita. Um exemplo lembrado na cerimônia foi que até agora, a atual presidência não sinalizou a escolha de um novo presidente para a Funai, que está sem comando.

Logo depois das imagens exibidas no telão, o ator Marcos Winter repetiu o gesto de Krenak e pintou o rosto de branco, enquanto anunciava o homenageado.

“Esse índio brasileiro traz no sangue e na pele a marca dos que acreditam que as grandes revoluções podem ser alcançadas com sabedoria, serenidade, confiança e generosidade. Sem perder a ternura”, destacou Winter ao apresentar Krenak.

Cineamazonia, 14a EDIÇÃO, tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Lei Rouanet. Apoio Cultural da Prefeitura de Porto Velho, Sejucel e Unir – Universidade Federal de Rondônia.

 

Previous Xuxu mostra com quantos sorrisos se faz um palhaço
Next Poesia pisando no real

Você também pode gostar

Tom político e social marca abertura do Cineamazônia 2016

Festival rondoniense lembra aumento da violência agrária no estado em homenagem a liderança comunitária assassinada por pistoleiros A noite de abertura da edição 2016 do Cineamazônia manteve a tradição do

EM NOITE DE FRIO, FESTCINEAMAZÔNIA ESQUENTA GUAYARAMERIN

A noite de apresentação do Festival de Artes Integradas-Festcineamazonia em Guayaramerin, na Bolívia, teve o frio como ingrediente inesperado. Com uma temperatura que chegou aos 12 graus centígrados, mas com

DIÁRIO DE BORDO – RIO PARDO

A chuva se anuncia com uma massa de um volume imenso de nuvens sobre as pequenas casas, a frágil estrada de terra e a mata enfraquecida. Despencou no final da