SAO CARLOS RECEBE FESTCINEAMAZONIA ITINERANTE 2010

Durante quatro dias da semana passada, estivemos participando do Fest Cineamazônia através do Projeto Itinerância nos distritos do baixo Madeira São Carlos, Nazaré e Calama. Nossa participação atendeu o convite da direção do maior e melhor festival de cinema da Amazônia, através do Jurandir Costa e da Fernanda Kopanakis. De acordo com palavras do Jurandir através da nossa visão sobre o Fest Cineamazônia Itinerância será produzido um filme em Curta Metragem que será exibido durante do Festival de 2011. Nossa participação nesse Curta começou domingo à tarde com nossa chegada a Praça da madeira Mamoré prontos para embarcar no Motor Comandante Nossa Senhora Aparecida II, ali o cinegrafista Grego registrou algumas cenas com a nossa participação, caminhando pelo pátio da lendária ferrovia. A idéia do Jura era que dormíssemos no barco para começar a viagem na madrugada de segunda feira. Preferi ir dormir em casa e descer para a beira do rio por volta das quatro horas da madrugada. O barco zarpou rumo a São Carlos somente às 6h30.

Chegamos a minha cidade natal, às 11h30 e antes de saltarmos para rever parentes e amigos, degustamos um super almoço preparado pelo mestre Dimas um culinarista de primeira.

Já na Vila fomos gravar na localidade onde realmente nasci Santa Terezinha e lá, encontrei seu Antônio um senhor que deve estar completando seus 80 anos de idade. Papo vem, papo vai, ele fez a seguinte pergunta para mim: “Você conheceu o Zeca Totó?” no que curioso e já totalmente tomado pela emoção, respondi: Zeca Totó é o meu pai que quando morreu eu ainda ia completar 4 anos de idade, por isso não lembro muito dele.

Então fiz a seguinte pergunta a seu Antônio: Gostaria de saber, já que o senhor conheceu o meu pai, por que a família Macêdo sendo dona da localidade de São Cristóvão, eu nasci aqui em Santa Terezinha? Ele então me explicou o seguinte: “Seu Bento Macêdo (meu avô materno), era dono de praticamente todas as terras que hoje formam o Distrito de São de Carlos, porém, morava mesmo era em São Cristóvão e que quando meu pai casou com minha mãe, São Cristóvão estava cheio e então meu pai foi até Santa Terezinha e conseguiu com o responsável pela área, um pedaço de terra onde construiu uma casa para morar com sua mulher. Isso explica o porquê de eu ter nascido em Santa Terezinha e não nas terras da família Macêdo, São Cristóvão. Devo confessar que pela primeira vez, apesar de sempre estar pesquisando sobre a vida do meu pai, encontrei alguém que realmente não só o conheceu, mas, vivenciou alguns anos de sua vida. Foi o grande ganho da minha participação e acho que o melhor trecho para o filme, pois nosso encontro foi todo filmado.

À noite, Jurandir e equipe, reuniram na quadra de esportes dezenas de pessoas, na realidade, a quadra ficou literalmente lotada, com o público apreciando e aplaudindo a exibição dos filmes que fazem parte da Itinerância do Fest Cineamazônia.

A partir desta edição vamos relatar nossa viagem ao baixo Madeira. Amanhã será a vez do Distrito de Nazaré.

Previous CINEAMAZÔNIA ITINERANTE NA ESTRADA
Next NAZARÉ RECEBE FESTCINEAMAZONIA ITINERANTE 2010

Você também pode gostar

ÉVORA – PORTUGAL APLAUDE FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE

“Cinema, se mima, se leva, se vai/ se cega, se neva, cinema, se cai/ cinema, se brinca, se trinca, não vai/ se afina, se anima, cinema, não cai”. O trecho

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE 2013 EM ÉVORA – PORTUGAL

Pela quarta vez a Europa recebe o Festcineamazônia, dessa vez como integrante também do Festival de Artes Integradas.  O local escolhido é a cidade de Évora, considerada desde 1986, como

MISTICISMO, CINEMA E MÚSICA

A comunidade rural de Arca de Pacahuara, localizada no município de Ibéria, departamento de Madre de Dios, no Peru, cerca de 70 kms da fronteira com o Brasil, recebeu com