PENÚLTIMO DIA DO FESTCINEAMAZÔNIA TEM DEBATE E FILME EM TERREIRO

PENÚLTIMO DIA DO FESTCINEAMAZÔNIA TEM DEBATE E FILME EM TERREIRO

“É de poesia que o mundo precisa” e “Cinema no Terreiro” marcaram a última sexta-feira

A sexta-feira (09) foi o último dia de exibição da mostra competitiva do Festcineamazônia 2015. O público pode acompanhar, no teatro Sesc Esplanada, a partir das 20h, seis filmes, entre eles dois longas. Paralelo às exibições, ocorreu mais uma edição do Cinema no Terreiro, com o documentário pernambucano “Mães do Pina”. De manhã, houve o debate “É de poesia que o mundo precisa”.

O dia começou em alto nível cultural. No palco, o músico, compositor e poeta amazonense Celdo Braga; o jornalista, compositor e escritor maranhense Salgado Maranhão; o poeta, romancista e historiador amazonense Antônio Cândido da Silva e o sociólogo e antropólogo carioca, Vinícius Fernandes. Na platéia, estudantes de escola municipal de Porto Velho e amantes da poesia.

Após breve apresentação contando com trechos de obras de cada um dos convidados, o debate abordou temas amplos, indo desde a concepção artística e de inspiração para a produção das poesias, até a opinião deles sobre o contexto social que estamos vivendo.

Já à noite, foi a vez de conhecer quais os últimos concorrentes ao troféu Mapinguari. Foram exibidos, os filmes Abu-Nã[o], de Gabriel Bicho, de Rondônia; “O Extraordinário caso do Sr. A”, de, Jackson Abacatu (MG); “Garoto Propaganda”, de Christopher Faust (PR); “Sandrine”, de Elen Linth e Leandro Rodrigues (AM); “Homem Mau Dorme Bem”, de Geraldo Moraes (BA).

Mas o ponto alto da noite ocorreu mesmo do outro lado da cidade, no Centro Cultural e Religioso Odomiô, onde foi exibido o documentário “Mães do Pina”, parte do projeto “Cinema no Terreiro”. Em 70 minutos o filme aborda a luta de cinco mães de santo para construir e preservar suas identidades culturais e religiosas, em um bairro da periferia de Pernambuco. Após o filme, ocorreu uma belíssima celebração, com direito à muita dança.

O Festcineamazônia 2015 tem o patrocínio do BNDES, Petrobras, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Lei Rouanet, apoio cultural da Prefeitura de Porto Velho, Funcultural, Governo de Rondônia através da SEJUCEL, Sesc Rondônia, Iphan. O Festcineamazonia é membro do Greenfilm Network e do Fórum dos Festivais.

Fonte: Lui Machado

Previous CINEAMAZÔNIA PREMIA OS VENCEDORES DA MOSTRA COMPETITIVA
Next HOMENAGEM E SURPRESA MARCAM O TERCEIRO DIA DO FESTCINEAMAZÔNIA

Você também pode gostar

Cineamazônia encanta Pedras Negras

Não tem sido fácil para a embarcação que transporta o Cineamazônia chegar a muitas das comunidades ribeirinhas para a o projeto de Itinerância. Isso porque o rio Guaporé está no

O baixo elegante de Arthur Maia encerra Cineamazônia

Entre tantas peculiaridades que tornam o Cineamazônia um festival de cinema único no país, sua constante interação com outras formas de expressão artística é certamente uma das características que mais

A poesia pede passagem no Festival Cineamazônia

Singela, poderosa, instigante, provocadora, marginal, sublime, bela, controversa. A poesia pode assumir cada uma dessas faces ou nenhuma delas. Mas o que não se pode negar é que ela é