FUNDAÇÃO JOSÉ SARAMAGO RECEBE FESTCINEAMAZONIA ITINERANTE

Em vida, o escritor português José Saramago foi um defensor da cultura
como meio civilizatório e humanista das sociedades contemporâneas. A
literatura produzida por ele sempre buscou a compreensão dos
sentimentos que movem a humanidade, com uma crítica implícita ao risco
da desumanização nas relações entre os seres.

Diante desse desafio proposto por Saramago, o Festcineamazonia
pretende levar literatura e poesia as comunidades ribeirinhas da
Amazônia. Assim nasce uma inédita parceria entre o Festcineamazonia e
a Fundação José Saramago. Essa parceria com a Fundação Saramago visa
sensibilizar, através dos livros, da poesia e da literatura as
comunidades visitadas pelo Festcineamazonia, como explica Fernanda
Kopanakis, uma das coordenadoras do projeto.

O projeto surgiu em 2013 com a poesia de um outro escritor portugues
José Luís Peixoto, que visitou as comunidades do Vale do Guaporé em
Rondônia, na fronteira ente o Brasil e a Bolivia. Esse foi o passo
inicial. E a partir desse passo é concretizada a parceria entre
Festcineamazonia e Fundação Saramago que recebe o Festival no dia 20
de junho, a partir das 18h30 para a exibição de filmes, seguido de um
debate onde selarão o compromisso de união cultural entre as duas
entidades.

A programação inicia com a exibição do filme institucional do
Festcineamazônia Itinerante, seguida por uma fala de Pilar Del Rio,
presidenta da Fundação Saramago e de Jurandir Costa e Fernanda
Kopanakis, organizadores do Festcineamazonia Itinerante.

Neste momento será feita ainda a apresentação da criação do Espaço
Saramago. “A proposta nasceu a partir da iniciativa da Fundação
Saramago de enviar o livro ‘A Estátua e a Pedra’, para as 13
comunidades do Vale do Guaporé. Um diferencial é a própria criação da
‘Estante Saramago’, estante que homenageia o escritor. É um espaço
lúdico e acessível da leitura, que acolherá os leitores, deixando-os
mais próximos do autor”, explica Jurandir Costa.

Na atividade dessa noite será exibido o filme ‘Uma Só América’,
produção do Festcineamazônia Itinerante, com roteiro do jornalista
paraense Ismael Machado. O filme conta um pouco da história da
Amazônia e da América Latina na visão de Abraao Imopoco,  um boliviano
que acompanha a expedição do Festcineamazonia por Brasil, Bolívia,
Peru e Colômbia.

Em seguida será feita a exibição do trailer do filme “Foi um Rio que
me trouxe”. Co-Produção Brasil-Portugal, dirigido pelo cineasta
português Ricardo de Almeida, onde narra a experiência do escritor
José Luis Peixoto ao ler poesias pela Amazônia Brasileira. Após o
trailer abre-se para um debate envolvendo o escritor José Luis
Peixoto, o cineasta Ricardo de Almeida, os coordenadores do
Festcineamazônia Jurandir Costa e Fernanda Kopanakis e Fundação José
Saramago.

O Festcineamazônia é um festival de cinema que nasceu na Amazônia em
2003. O projeto tem como objetivo principal divulgar, integrar e
promover discussões ambientais através do cinema, música, circo e
literatura.

O Festcineamazônia Itinerante tem o patrocínio do BNDES, Governo
Federal através da Lei Rouanet, Ministério da Cultura, Secretaria do
Audiovisual, apoio cultural da Fundação Saramago e Iphan. Parceiros de
Mídia Rádio Parecis FM e Canal Brasil.

O Festcineamazônia é membro do Green Film Network e Fórum dos Festivais.

Serviço:

ENTRADA LIVRE

LOCAL: Fundação José Saramago

(Casa dos Bicos – Lisboa)

Data: 20 de Junho (Sexta-Feira)

18h30

Previous AGORA É A VEZ DOS DISTRITOS DO BAIXO MADEIRA EM PORTO VELHO RECEBER O FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE 2013.
Next PORTUGAL RECEBE FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE 2014

Você também pode gostar

CINEMA NA FLORESTA

A comunidade Rio Pardo, localizada dentro da Floresta Nacional Bom Futuro, recebeu a itinerância do FestCineAmazonia – Festival Latinoamericano de Cinema e Vídeo Ambiental, nesta sexta-feira, 16 de dezembro. Mesmo

FESTCINEAMAZONIA ABRE INSCRIÇÕES PARA 11ª EDIÇÃO

Único festival nortista com foco na questão ambiental, o Festcineamazônia aceita todos os gêneros de produção nas categorias documentário, animação, ficção, experimental e reportagem ambiental, essa categoria voltada especificamente para

CINEAMAZÔNIA ITINERANTE NA ESTRADA

“Vocês deviam vir mais vezes aqui. Não temos quase nada para dar aos nossos jovens. Deus abençoe vocês”. Ombros arqueados, passos vagarosos, sorriso de poucos dentes, Pencha Tamayo, 68 anos,