MARCÉLIA CARTAXO

Já virou tradição. A cada ano o Festicineamazônia homenageia
uma personagem emblemática do cinema nacional. A
honraria da edição 2015 cabe à atriz Marcélia Cartaxo. A homenagem
a ela será na abertura do festival, no dia 6 de outubro,
com a apresentaçãoo do premiado filme pernambucano “A história
da eternidade”.
Mas se tornar atriz não fazia parte do enredo escrito para
Marcélia. A cena já é conhecida e a história repetida. Menina sonha
em ser atriz e a mãe rejeita a ideia, com os argumentos de
que ser ator ou atriz é sinônimo claro de vagabundo ou prostituta.
Na pacata cidadezinha paraibana de Cajazeiras, Marcélia
Cartaxo não fugiu a essa regra. Ainda adolescente, costumava
sair às escondidas para ensaiar. E, supremo pecado, surrupiava
as moedas que os fieis depositavam para Santo Antonio e se
refugiava no escurinho do cinema, sonhando com Greta Garbo,
Marilyn Monroe e outros astros de Hollywood.
O sonho cresceu e no início dos anos 80, o grupo de Marcélia
resolveu montar ‘Beiço de estrada’, um texto original de
Eliezer Filho. Deu certo. A montagem ganhou o Brasil, como parte
do “Projeto Mambembão”. Quando o espetáculo foi apresentado
em São Paulo, Marcélia foi vista pela cineasta Suzana Amaral
que, impressionada, convidou a jovem atriz para dar vida à
Macabéa, no filme ‘A Hora da Estrela’. Marcélia ganhou vários
prêmios, inclusive o ‘Urso de Prata’ em Brelim, por esse papel.
A partir daí a carreira de Marcélia não parou. Mais de 20 filmes
e mais de uma dezena de participações em produções televisivas,
Marcélia foi premiada recentemente como melhor atriz
no Festival de Brasília pelo filme ‘Big Jato’, de Cláudio Assis.

Você também pode gostar

EURO TOURINHO

Um dos maiores orgulhos do empresário de comunicação Euro Tourinho era o fato de Assis Chateubriand, um dos nomes mais emblemáticos da história do jornalismo brasileiro, sempre usar o crachá

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!