SAO CARLOS RECEBE FESTCINEAMAZONIA ITINERANTE 2010

Durante quatro dias da semana passada, estivemos participando do Fest Cineamazônia através do Projeto Itinerância nos distritos do baixo Madeira São Carlos, Nazaré e Calama. Nossa participação atendeu o convite da direção do maior e melhor festival de cinema da Amazônia, através do Jurandir Costa e da Fernanda Kopanakis. De acordo com palavras do Jurandir através da nossa visão sobre o Fest Cineamazônia Itinerância será produzido um filme em Curta Metragem que será exibido durante do Festival de 2011. Nossa participação nesse Curta começou domingo à tarde com nossa chegada a Praça da madeira Mamoré prontos para embarcar no Motor Comandante Nossa Senhora Aparecida II, ali o cinegrafista Grego registrou algumas cenas com a nossa participação, caminhando pelo pátio da lendária ferrovia. A idéia do Jura era que dormíssemos no barco para começar a viagem na madrugada de segunda feira. Preferi ir dormir em casa e descer para a beira do rio por volta das quatro horas da madrugada. O barco zarpou rumo a São Carlos somente às 6h30.

Chegamos a minha cidade natal, às 11h30 e antes de saltarmos para rever parentes e amigos, degustamos um super almoço preparado pelo mestre Dimas um culinarista de primeira.

Já na Vila fomos gravar na localidade onde realmente nasci Santa Terezinha e lá, encontrei seu Antônio um senhor que deve estar completando seus 80 anos de idade. Papo vem, papo vai, ele fez a seguinte pergunta para mim: “Você conheceu o Zeca Totó?” no que curioso e já totalmente tomado pela emoção, respondi: Zeca Totó é o meu pai que quando morreu eu ainda ia completar 4 anos de idade, por isso não lembro muito dele.

Então fiz a seguinte pergunta a seu Antônio: Gostaria de saber, já que o senhor conheceu o meu pai, por que a família Macêdo sendo dona da localidade de São Cristóvão, eu nasci aqui em Santa Terezinha? Ele então me explicou o seguinte: “Seu Bento Macêdo (meu avô materno), era dono de praticamente todas as terras que hoje formam o Distrito de São de Carlos, porém, morava mesmo era em São Cristóvão e que quando meu pai casou com minha mãe, São Cristóvão estava cheio e então meu pai foi até Santa Terezinha e conseguiu com o responsável pela área, um pedaço de terra onde construiu uma casa para morar com sua mulher. Isso explica o porquê de eu ter nascido em Santa Terezinha e não nas terras da família Macêdo, São Cristóvão. Devo confessar que pela primeira vez, apesar de sempre estar pesquisando sobre a vida do meu pai, encontrei alguém que realmente não só o conheceu, mas, vivenciou alguns anos de sua vida. Foi o grande ganho da minha participação e acho que o melhor trecho para o filme, pois nosso encontro foi todo filmado.

À noite, Jurandir e equipe, reuniram na quadra de esportes dezenas de pessoas, na realidade, a quadra ficou literalmente lotada, com o público apreciando e aplaudindo a exibição dos filmes que fazem parte da Itinerância do Fest Cineamazônia.

A partir desta edição vamos relatar nossa viagem ao baixo Madeira. Amanhã será a vez do Distrito de Nazaré.

Previous CINEAMAZÔNIA ITINERANTE NA ESTRADA
Next NAZARÉ RECEBE FESTCINEAMAZONIA ITINERANTE 2010

Você também pode gostar

FESTCINEAMAZONIA COMEÇA MAIS UMA ETAPA DA ITINERANCIA 2014, DESTA VEZ HUMAITÁ NO AMAZONAS SERÁ O PONTO DE PARTIDA.

A caravana do Festcineamazonia Itinerante chega nesta quarta feira (3), a cidade de Humaitá-Amazonas, levando além de cinema, circo e muita musica, a expectativa dos organizadores é mais uma vez

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE É REGISTRADO PELAS LENTES DO FOTÓGRAFO E CINEASTA HUBERT HAYAUD

A dislexia salvou Hubert Hayaud, 41 anos. A sentença é simplista e redutora, mas foi o ‘distúrbio’ que aproximou esse franco-canadense da fotografia. “Quando criança ia sempre muito mal nas

EXPEDIÇÃO FESTCINEAMAZÔNIA LEVA MÚSICA, POESIA, CIRCO, E CINEMA PARA 13 COMUNIDADES DO VALE DO GUAPORÉ

“Estou esperando o calor tropical que ainda não veio”. Em tom de brincadeira o escritor português José Luís Peixoto reclamava da baixa temperatura de frios cortantes na cidade boliviana de