Cineamazônia sob as bênçãos de San Lorenzo

Cineamazônia sob as bênçãos de San Lorenzo

Texto: Ismael Machado
Fotos: Zeca Ribeiro
Edição: Lui Machado

San Lorenzo é uma pequena comunidade boliviana às margens do rio Mamoré. Povoado simples, com uma igreja, uma escola, um posto de saúde e uma pracinha de frente ao rio onde botos exibem-se aos olhos curiosos de quem não está acostumado a eles diariamente. Foi nesse espaço bucólico que o Cineamazônia Itinerante fez a quinta apresentação de cinema e circo dessa etapa que engloba os rios Mamoré e Guaporé.

Itinerância Vale do Guaporé

Itinerância Vale do Guaporé

 

É um lugarejo peculiar, com cavalos soltos à margem do rio e escudos do Barcelona na parede de casas simples. De manhã cedo e à noite o frio é companheiro constante, com muito vento e mosquitos. Entre um momento e outro, o sol se impõe, com mangueiras frondosas fazendo o contraponto necessário.

A tela do cinema ao ar livre do Cineamazônia foi montada em frente ao rio. A lua cheia era um presente a mais. Quase 100 pessoas assistiram à exibição, aberta com o resultado da animação na técnica Pixilation feita com crianças da comunidade, dentro do projeto ‘Animando a Amazônia’. Roteirizado e dirigido por Christian Ritse, com assistência de direção de Lui Machado e assistência de produção de Ian Gabriel, o filme ‘El Paño Mágico’ contou uma pequena história de um pano misterioso que ‘engolia’ as crianças do vilarejo por obra de um mágico. Ao final o feitiço se volta contra o feiticeiro. “Foi o melhor filme que fizemos até agora nessa itinerância, principalmente porque tivemos mais tempo para desenvolver a história”, disse Christian ao final da edição.

Itinerância Vale do Guaporé

Itinerância Vale do Guaporé

Assim como o filme em Pixilation outro projeto que também faz parte do Cineamazônia Itinerante é o ‘Museus Vivos’. Em San Lorenzo, a personagem escolhida foi Marta Pereira, uma mulher que perdeu os pais ainda criança, assim como logo depois a avó. Criada praticamente sozinha e trabalhando em ‘casas de família’, conseguiu criar todos os filhos com dignidade. Hoje é uma mulher que luta para trazer melhorias a San Lorenzo.

Mais uma vez Bete Bullara também falou sobre o resultado da oficina matutina de fotografia artesanal com quatro crianças da comunidade de San Lorenzo que conheceram as técnicas básicas dos primórdios da fotografia. Foi a terceira vez que o Cineamazônia Itinerante se apresentou em San Lorenzo. Nos primeiros anos, a comunidade não fazia parte da itinerância. “Mas a nossa parceria com a produção local de Juan Carlos tem feito com que busquemos novos lugares para apresentar o Cineamazônia”, disse Fernanda Kopanakis, uma das coordenadoras da mostra itinerante.

Entre os filmes, o público teve a atenção despertada com o curta ‘Dos tomates e dos destinos’, uma produção com a assinatura da Organização Não-Governamental ‘Veterinarios Sin Fronteiras’, que discute a questão alimentar, com o risco de agrotóxicos e outros elementos que contaminam frutas e verduras levadas à mesa.

A noite foi encerrada com a apresentação versão ‘portunhol’ dos palhaços Chiquita e Pirulito, da Trupe Koskowics, com uma participação especial de um morador de nome Rambo, alvo dos gracejos de Pirulito. Para Geisa Helena, a ‘Chiquita’, o momento de emoção foi o de uma menina de cinco anos que disse já ter visto palhaços antes, mas que aquela tinha sido a que mais gostara. “O abraço que nós trocamos depois foi o momento mais emocionante do espetáculo”.

Cineamazonia, 14a EDIÇÃO, tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Lei Rouanet. Apoio Cultural da Prefeitura de Porto Velho, através da SEMA.

Você também pode gostar

Animação e cinema chegam a Versalles

Depois do município rondoniense de Costa Marques, Versalhes recebeu a itinerância do Cineamazônia. Localidade boliviana formada por muitas casas com telhado de palha, teve como personagem do projeto Museus Vivos,

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE PELO VALE DO GUA...

Subindo o Rio Guaporé o FESTCINEAMAZôNIA ITINERANTE chega à comunidade Quilombola de Santo Antônio. As famílias já estavam aguardando o festival, mobilizadas pelos cartazes afixados dias antes pela equipe de

TUDO COMEÇOU EM GUAJARÁ-MIRIM

FESTCINEMAZONIA ITINERANTE 2015 – VALE DO GUAPORÉ Começa em Guajará-Mirim Por Texto: Felippe Jorge Kopanakis – Foto: Gavin Andrews     A expedição do FestCineamazônia Itinerante 2015 – Vale do

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!