Cineamazônia sob as bênçãos de San Lorenzo

Cineamazônia sob as bênçãos de San Lorenzo

Texto: Ismael Machado
Fotos: Zeca Ribeiro
Edição: Lui Machado

San Lorenzo é uma pequena comunidade boliviana às margens do rio Mamoré. Povoado simples, com uma igreja, uma escola, um posto de saúde e uma pracinha de frente ao rio onde botos exibem-se aos olhos curiosos de quem não está acostumado a eles diariamente. Foi nesse espaço bucólico que o Cineamazônia Itinerante fez a quinta apresentação de cinema e circo dessa etapa que engloba os rios Mamoré e Guaporé.

Itinerância Vale do Guaporé

Itinerância Vale do Guaporé

 

É um lugarejo peculiar, com cavalos soltos à margem do rio e escudos do Barcelona na parede de casas simples. De manhã cedo e à noite o frio é companheiro constante, com muito vento e mosquitos. Entre um momento e outro, o sol se impõe, com mangueiras frondosas fazendo o contraponto necessário.

A tela do cinema ao ar livre do Cineamazônia foi montada em frente ao rio. A lua cheia era um presente a mais. Quase 100 pessoas assistiram à exibição, aberta com o resultado da animação na técnica Pixilation feita com crianças da comunidade, dentro do projeto ‘Animando a Amazônia’. Roteirizado e dirigido por Christian Ritse, com assistência de direção de Lui Machado e assistência de produção de Ian Gabriel, o filme ‘El Paño Mágico’ contou uma pequena história de um pano misterioso que ‘engolia’ as crianças do vilarejo por obra de um mágico. Ao final o feitiço se volta contra o feiticeiro. “Foi o melhor filme que fizemos até agora nessa itinerância, principalmente porque tivemos mais tempo para desenvolver a história”, disse Christian ao final da edição.

Itinerância Vale do Guaporé

Itinerância Vale do Guaporé

Assim como o filme em Pixilation outro projeto que também faz parte do Cineamazônia Itinerante é o ‘Museus Vivos’. Em San Lorenzo, a personagem escolhida foi Marta Pereira, uma mulher que perdeu os pais ainda criança, assim como logo depois a avó. Criada praticamente sozinha e trabalhando em ‘casas de família’, conseguiu criar todos os filhos com dignidade. Hoje é uma mulher que luta para trazer melhorias a San Lorenzo.

Mais uma vez Bete Bullara também falou sobre o resultado da oficina matutina de fotografia artesanal com quatro crianças da comunidade de San Lorenzo que conheceram as técnicas básicas dos primórdios da fotografia. Foi a terceira vez que o Cineamazônia Itinerante se apresentou em San Lorenzo. Nos primeiros anos, a comunidade não fazia parte da itinerância. “Mas a nossa parceria com a produção local de Juan Carlos tem feito com que busquemos novos lugares para apresentar o Cineamazônia”, disse Fernanda Kopanakis, uma das coordenadoras da mostra itinerante.

Entre os filmes, o público teve a atenção despertada com o curta ‘Dos tomates e dos destinos’, uma produção com a assinatura da Organização Não-Governamental ‘Veterinarios Sin Fronteiras’, que discute a questão alimentar, com o risco de agrotóxicos e outros elementos que contaminam frutas e verduras levadas à mesa.

A noite foi encerrada com a apresentação versão ‘portunhol’ dos palhaços Chiquita e Pirulito, da Trupe Koskowics, com uma participação especial de um morador de nome Rambo, alvo dos gracejos de Pirulito. Para Geisa Helena, a ‘Chiquita’, o momento de emoção foi o de uma menina de cinco anos que disse já ter visto palhaços antes, mas que aquela tinha sido a que mais gostara. “O abraço que nós trocamos depois foi o momento mais emocionante do espetáculo”.

Cineamazonia, 14a EDIÇÃO, tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Lei Rouanet. Apoio Cultural da Prefeitura de Porto Velho, através da SEMA.

Você também pode gostar

Em Portugal, festival Cineamazônia inicia te...

Depois de viajar por terra, visitando distritos de Porto Velho e pela água, levando o cinema para comunidades ribeirinhas de Brasil e Bolívia no rio Guaporé, chegou a hora do

Cineamazônia comemora diversidade de produç...

Uma das características marcantes do Cineamazônia sempre foi a diversidade das produções apresentadas ao público. Para alegria dos cinéfilos de Porto Velho, a mostra competitiva deste ano não será diferente.

MARCELO MARÃO PRODUZ A ANIMAÇÃO DO PERSONA...

É difícil definir exatamente onde estão fincadas as raízes de influência de Marcelo Marão. Os traços imperfeitos, ‘sujos’, remetem um pouco a Henfil, por exemplo. Mas se a influência existe,

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!