Cineamazônia Itinerante faz atividades em Forte Príncipe da Beira, Costa Marques e Buena Vista

Logo após passar por San Lorenzo (na Bolívia) e o distrito de Surpresa, no início do final de semana o Cineamazônia Itinerante chegou a uma das regiões históricas mais importantes de Rondônia: o Forte Príncipe da Beira, construído pelos portugueses para defender o território do domínio espanhol, cuja construção foi concluída em 1776.

Para uma das representantes da Associação da Comunidade Quilombola Forte Príncipe da Beira, Maria Nascimento, a presença do Cineamazônia Itinerante é de grande importância para estimular a cultura, arte e cinema nas crianças. “Não é a primeira vez que vocês vêm até nós. Todas as vezes acompanho e assisto os filmes e o espetáculo do palhaço. Isso é importante para a criançada começar a juntar e ver a importância da arte e da cultura nas nossas vidas, ainda mais, que estamos longe das cidades que têm acesso mais fácil a isso”, disse ela.

Quem também estava distribuindo alegria era o pequeno Enzo Gabriel, de apenas três anos de idade, que participou ativamente do espetáculo do palhaço Cloro e praticamente foi seu assistente. Queria até ir embora com a caravana do Cineamazônia Itinerante. “Meu filho estava muito alegre e ansioso para ver os filmes e o palhaço. Nossa comunidade é muito carente desse tipo de diversão, tanto o cinema quanto o circo. Participarei sempre que possível e espero que voltem mais vezes”, afirmou a mãe dele, Daiane Sosa Peña.

A atividade do Cineamazônia Itinerante contou com o apoio do Exército Brasileiro, por meio do Pelotão de Fronteira comandando pelo capitão Ramón Tibúrcio.

Buena Vista

Na pequena escola secundária do lugarejo que fica bem em frente a Costa Marques, conhecido por ter sido todo construído no estilo de palafitas, a população de cerca de 250 pessoas assistiu um “pocket show” do palhaço Cloro, que animou o final da tarde dos habitantes da vila boliviana, na tarde do sábado (02).

Costa Marques

Em Costa Marques, as exibições de curta metragens e a apresentação do palhaço Cloro aconteceram na praça da Câmara de Vereadores, na noite também do sábado (02).

Dezenas de pessoas lotaram o espaço reservado para a projeção dos filmes e a apresentação circense. “Eu sou suspeita para falar, mas eu adoro palhaços. Sempre que tenho oportunidade, vou ao circo dar boas risadas. Eu penso que essas são oportunidades únicas que a gente tem para extravasar, rir muito, ainda mais que temos vivido tempos muito difíceis, de muita tensão. Trouxe meu neto, mas amei tudo, tanto os filmes, quanto o palhaço”, disse Neide Kinapp.

Algumas pessoas que não perdem o Cineamazônia também compareceram a atividade em Costa Marques e gostaram bastante da atividade do projeto. “Sempre que vocês estão aqui ou quando estou em Porto Velho, vou ao teatro Banzeiros conferir toda a programação e os filmes que estão concorrendo aos prêmios. Acho o projeto de vocês ótimo e quero que vocês continuem trabalhando muito pela cultura e pela arte por muito tempo. A gente fica muito feliz em ver que vocês sempre prestigiam Costa Marques”, afirmou o vereador Sérgio Pinheiro, mais conhecido como Serginho.

Mais Cineamazônia

O Cineamazônia Itinerante continua a segunda etapa do projeto, com a exibição de filmes e apresentações circenses com o palhaço Cloro por mais nove localidades no Vale do Mamoré e ao longo do Rio Guaporé até o dia 12 de setembro, quando encerrará suas atividades em Cabixi, no cone Sul do estado.

A equipe do Cineamazônia irá até comunidades ribeirinhas e quilombolas, reservas extrativistas, tanto do lado brasileiro como do lado boliviano. As primeiras apresentações foram feitas na estrada, como ocorreu na primeira etapa da itinerância.

Serão alternados municípios e localidades rondonienses e bolivianas. As próximas localidades e cidades que estão previstas são: Quilombo Santo Antônio, Versalles, Quilombo de Pedras Negras, Mateguá, Porto Rolim, Cafetal, Remanso, Pimenteiras, e por fim, Cabixi.

A 15ª edição do Cineamazônia tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual e da Lei Rouanet. Ainda tem o apoio cultural da Sejucel, Funcultural, Fecomércio e SESC Rondônia. O Cineamazônia é associado ao Fórum dos Festivais e membro do Green Film Network.

Texto: Felipe Corona
Fotos: Beethoven Delano.

Você também pode gostar

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE REALIZA APRESENT...

O Festcineamazônia foi criado na Amazônia brasileira em 2003 Por Sérgio Carvalho Foto de Eder Medeiros Após uma curva de Rio Guaporé e parte da manhã navegando, no começo da

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE COMEÇA COM MUIT...

A comunidade de Cujubim Grande fica localizada a 40 km da capital Porto Velho, onde moram aproximadamente 1400 famílias, as margens do Rio Madeira e que tem como fonte de

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE SUBINDO O RIO GU...

Depois de percorrer mais de 1.400 km subindo o Rio Guaporé e visitado nove comunidades brasileiras e bolivianas, o Festcineamazônia Itinerante chega a Porto Rolim de Moura. A localidade vive

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!