Cineamazônia encanta Pedras Negras

Não tem sido fácil para a embarcação que transporta o Cineamazônia chegar a muitas das comunidades ribeirinhas para a o projeto de Itinerância. Isso porque o rio Guaporé está no auge da seca. As dificuldades são superadas graças a perícia da tripulação do barco. Foi assim com a comunidade quilombola de Pedras Negras. Para chegar até ela foram quase 12 horas de viagem. Durante a tarde o projeto Animando Amazônia realizou o curta em Pixilation “Capitão Gancho contra o Mágico Bilha”. A oficina de fotografia artesanal teve poucos, mas ativos participantes. Aproveitando o belo cenário e a luz propícia, Bete Bullara mostrou às meninas da oficina como funciona o principio da fotografia.

Itinerância Vale do Guaporé

Itinerância Vale do Guaporé

 “Pedras Negras é uma comunidade importante para nós porque aqui realizamos o documentário Quilombagem. Algumas crianças daqui sequer eram nascidas. É bom que conheçam a própria história”, disse Fernanda Kopanakis na abertura do evento. A receptividade aos filmes foi intensa. De risos a silêncios de emoção, uma platéia atenta mostrava que não há fronteiras nem barreiras para a arte.
O Cineamazônia Itinerante iniciou a segunda etapa da expedição cultural no dia 13 de julho. As próximas localidades a receberem o cinema e o circo serão Mateguá, do lado boliviano do rio Guaporé e Porto Rolim, no lado brasileiro do rio. A itinerância será encerrada no dia 2 de agosto no município rondoniense de Pimenteiras.
Cineamazonia, 14ª EDIÇÃO, tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Lei Rouanet. Apoio Cultural da Prefeitura de Porto Velho, através da SEMA.

Você também pode gostar

Cineamazônia começa nova itinerância poden...

Além de ser um dos festivais de cinema mais importantes da região norte e figurar entre os eventos artísticos mais relevantes que tratam da questão ambiental no país, o Cineamazônia

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE COMEÇA COM MUIT...

A comunidade de Cujubim Grande fica localizada a 40 km da capital Porto Velho, onde moram aproximadamente 1400 famílias, as margens do Rio Madeira e que tem como fonte de

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE REALIZA APRESENT...

Cidade acreana recebe pela primeira vez o projeto brasileiro. Por Sergio Carvalho foto de Jurandir Costa   No dia da independência do Brasil foi a vez do município acreano de