FESTCINEAMAZÔNIA APOIA CRIAÇÃO DO PARQUE DOS BEIRADEIROS EM PORTO VELHO

FESTCINEAMAZÔNIA APOIA CRIAÇÃO DO PARQUE DOS BEIRADEIROS EM PORTO VELHO

Vamos plantar um parque no rio Madeira. A mensagem repercutiu no Baixo rio Madeira na edição itinerante do Festival Latino Americano de Cinema e Vídeo Ambiental – Festcineamazõnia realizada nos distrito de São Carlos, Nazaré, Demarcação e Calama. O Festcineamazônia apoia a criação do Parque dos Beradeiros como uma forma de proteger a mata ciliar do beiradão na margem esquerda do rio Madeira. As iniciativas do movimento buscam garantir o apoio da população de Porto Velho e realizar um grande plantio de árvores na beira do rio

Em todas as exibições do festival no Baixo rio Madeira foi veiculado um vídeo sobre a necessidade da criação do parque público para preservar o cartão postal de Porto Velho. O Movimento parque dos Beradeiros possui uma petição pública no formato “abaixo-assinado” para fortalecer o projeto e conquistar o apoio popular.

Além do vídeo, os ativistas do movimento, Rudney Prado e Geri Anderson, conversaram com os ribeirinhos sobre como será o Parque e a ideia de plantar árvores na mata ciliar do Madeira. “A especulação urbana pode acabar com um dos mais belos cartões postais do Brasil: o pôr-do-sol do Rio Madeira. Com o término da ponte, a expansão urbana vai ocupar a margem esquerda do Madeira. é vital a preservação desta mata ciliar. Se ela tombar, perderemos a paisagem e junto perderemos parte de nossa identidade beradeira. A criação de um parque garantirá a permanência da mata e nos dará a certeza de deixarmos esse legado para as próximas gerações. Além disso, será uma evolução na qualidade de vida de nossa capital”, argumenta os ativistas.

A petição pode ser assinada no site http://www.parquedosberadeiros.com.br.

Por RAFAEL ABREU

Você também pode gostar

Cineamazônia sob as bênçãos de San Lorenz...

Texto: Ismael Machado Fotos: Zeca Ribeiro Edição: Lui Machado San Lorenzo é uma pequena comunidade boliviana às margens do rio Mamoré. Povoado simples, com uma igreja, uma escola, um posto

Comunidade Quilombola Santo Antônio Recebe I...

Local cuja presença do Cineamazônia Itinerante também recebeu uma acolhida calorosa foi a comunidade quilombola de Santo Antonio.  Um dos líderes da comunidade, Roberto Lopes, 37 anos, destacou a importância

A PRIMEIRA VEZ NÃO SERÁ ESQUECIDA

É um tempo diferente o que cerca a comunidade que vive na Reserva Extrativista Rio Ouro Preto, entre os municípios de Guajará-Mirim e Nova Mamoré, em Rondônia. Guiados pelo rio

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!