Curta coproduzido pelo Cineamazônia é selecionado para mostra competitiva em Portugal

mapinguari-cena02

Imagem do curta “Na Boca do Mapinguari”

De Porto Velho para o Velho Continente. Este será o trajeto realizado pelo curta “Na Boca do Mapinguari”, produção rondoniense selecionado para participar da mostra competitiva da edição 2016 do Festival Itinerante da Língua Portuguesa – Festin, realizado em Lisboa, Portugal. O filme será exibido no dia 06 de maio e concorrerá com outras onze produções brasileiras e portuguesas.

Dirigido e roteirizado por Áriston Oliveira e Gaspar Knyppel, “Na Boca do Mapinguari” foi realizado pela produtora de Rondônia Espaço Vídeo e Cinema em parceria com o Cineamazônia e fez a sua estreia na edição do ano passado do festival sediado em Porto Velho.

O curta em animação fala sobre a importância da utilização de maneira sustentável dos recursos da floresta amazônica tendo como pano de fundo um personagem típico do folclore amazônico, o Mapinguari.

O Cineamazonia, 14ª EDIÇÃO, tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Lei Rouanet. Apoio Cultural da Prefeitura de Porto Velho, através da SEMA e FUNCULTURAL.
Previous Estão abertas as inscrições para a mostra competitiva do Cineamazônia
Next Força Nacional participa de desocupação de terras indígenas no Pará

Você também pode gostar

Em Portugal, festival Cineamazônia inicia terceira etapa da itinerância

Depois de viajar por terra, visitando distritos de Porto Velho e pela água, levando o cinema para comunidades ribeirinhas de Brasil e Bolívia no rio Guaporé, chegou a hora do

Cineamazônia prorroga inscrições para Mostra Competitiva

Diretores e produtores terão mais uma chance para participar da seleção para a Mostra Competitiva do Cineamazônia. As inscrições para a 15ª edição do festival foram prorrogadas para o dia

Cineamazônia Itinerante passa por Capixaba (AC) e chega a Nova Califórnia (RO)

Após as atividades em Assis Brasil e Iñapari, no Peru, o Cineamazônia Itinerante foi até o segundo e último município acreano previsto no roteiro do projeto: Capixaba, distante mais de