Cineamazônia Itinerante passa por Capixaba (AC) e chega a Nova Califórnia (RO)

Após as atividades em Assis Brasil e Iñapari, no Peru, o Cineamazônia Itinerante foi até o segundo e último município acreano previsto no roteiro do projeto: Capixaba, distante mais de 80 quilômetros da capital Rio Branco.

A cidade com pouco mais de 8 mil habitantes ficou eufórica ao saber da chegada da caravana do Cineamazônia, no meio da tarde do sábado (05). O local escolhido para a projeção dos filmes e a apresentação circense do palhaço Cloro (artista argentino Daniel Gamarra) foi o calçadão, que fica na principal via do município.

Foram exibidos pelo menos 11 filmes, entre eles, O Mal (animação do Paraná, com direção de Carlon Hardt), Aubade (direção de Mauro Carraro, da Suíça) e outros nove títulos premiados (curtas metragens) durante a Mostra Competitiva do ano passado, entre animações, ficções e documentários brasileiros e de outros países como a Venezuela.

Uma das pessoas que ficou agradecida pela presença do projeto itinerante pela terceira vez em Capixaba foi a professora aposentada Rosaura Bandeira. Ela foi personagem de uma atividade do Cineamazônia: Imagens da Memória, que coloca os depoimentos dos moradores mais antigos de cada cidade em uma exibição especial antes das projeções. “Nossa cidade é muito carente de diversões como o cinema. Então, isso só vem somar para a educação e cultura do nosso povo. A apresentação do palhaço divertiu crianças e adultos. Eu gostei muito e espero que vocês retornem mais vezes”, apontou ela.

Quem também levou toda a família foi a dona de casa, Alcione Silva. “É muito difícil virem essas coisas pra cá, então, a gente aproveita. Foi muito legal e espero que vocês voltem logo”, disse ela, que levou o marido e o filho, João, de sete anos.

A coordenadora do Cineamazônia, Fernanda Kopanakis, fez uma rápida avaliação do começo das atividades do projeto. “Tivemos um grande público em Iñapari, no Peru, e em Assis Brasil. Esta é a terceira vez que passamos por Capixaba e somos muito bem acolhidos pelo público. É ótimo vir aqui e ter essa presença”, destacou ela.

Após a apresentação das produções cinematográficas, houve a participação especial do palhaço Cloro, representado pelo artista argentino Diego Gamarra.

Nova Califórnia

O distrito de Nova Califórnia, distante cerca de 480 quilômetros de Porto Velho e com quase 4 mil habitantes, recebeu a caravana do Cineamazônia Itinerante na noite do domingo (06), próximo a escola Maria Jacira.

Muitas crianças e suas famílias compareceram para assistir as produções cinematográficas e mais uma apresentação do palhaço Cloro. “A gente é muito carente dessas atividades envolvendo cultura e diversão. Quando soubemos que vocês estavam aqui, ficamos cheios de expectativa. Pena que vocês só vêm uma vez por ano. Seria muito melhor se viessem de seis em seis meses ou a cada três meses”, vibrou Salete Gomes Bernardo, mãe da pequena Ana Letícia, de apenas seis anos.

Texto: Felipe Corona

Fotos: Beethoven Delano

Você também pode gostar

Cafetal e Laranjeiras: arte e cultura nas dua...

TEXTO: ISMAEL MACHADO FOTOS: ZECA RIBEIRO EDIÇÃO: LUI MACHADO O posto militar de Cafetal, na Bolívia, faz parte da história recente do país. Foi nele que o atual presidente Evo

FEST CINEAMAZÔNIA CHEGA AO BAIXO MADEIRA

Chegou a vez de Manicoré (AM) receber o Fest Cineamazônia Itinerante, pelo roteiro da região Norte. A exibição será no domingo (21/03), no Centro Juvenil Salesiano, a partir das 19h30,

FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE LEVA ARTE A OITO...

Circo, palhaço, cinema ambiental. é a trupe do FestCineamazonia que não pára e põe o pé na estrada outra vez para levar arte a várias comunidades da Grande Porto Velho.

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!