União Bandeirantes e Vila Jirau vibram com etapa do Cineamazônia Itinerante

Após passar pelos distritos da Ponta do Abunã, a caravana do Cineamazônia Itinerante chegou no começo da tarde da sexta-feira (11), a União Bandeirantes, que fica a cerca de 160 quilômetros de Porto Velho e com mais de 25 mil habitantes.

A animação já começou com uma ida do palhaço Cloro (artista argentino Diego Gamarra) até a rádio comunitária da cidade, a 105 FM para chamar o público para comparecer a exibição dos filmes e a apresentação circense dele, no programa Som da Terra, comandado pelo locutor Paulo Sérgio.

A avenida principal da cidade, que passa em frente ao Hotel Cafuringa, recebeu a projeção de vários filmes de animação e ficção de vários países, incluindo Brasil, Colômbia e Venezuela.

O espetáculo contou com uma pequena, mas importante participação especial do garotinho Jorge, de apenas dois anos, cuja coragem surpreendeu a todos ao “invadir” a apresentação do palhaço Cloro, onde o artista brinca com “cobras amestradas”, que assustam até mesmo os adultos.

Outra presença que não passou despercebida foi da dona Sandra Luíza, de 40 anos, mãe de Sâmia e Talita, de 12 anos, que foram as primeiras gêmeas de União Bandeirantes. “Estou aqui há 16 anos e pioneira desta cidade. Sempre acompanho as apresentações de vocês e trago as crianças. Elas sempre se divertem com os filmes e apresentações do circo. Elas já querem que vocês voltem a cada 3, 2 ou no próximo mês”, brincou ela.

O coordenador do projeto, José Jurandir da Costa, fez uma avaliação da presença do Cineamazônia Itinerante no local. “Este é o nono ano que a gente vem até União Bandeirantes. Por isso, é um momento especial. Na primeira vez que estivemos aqui, caiu uma chuva que causou o rompimento do rio. As pessoas atravessavam o curso d’água em cima de um caminhão. Neste lugar onde estamos, era muita lama. Tínhamos muitas dificuldades para chegar, mas sempre tivemos a ajuda de todos, especialmente do nosso amigo, Cafuringa, que também está aqui há muito tempo. Esperamos retornar muitas vezes a esta cidade, cuja infraestrutura melhorou bastante de lá para cá”, destacou ele.

Por fim, o artista argentino Diego Gamarra, responsável pelo personagem do palhaço Cloro, vibrou com a participação intensa da plateia. “Foi um dos melhores públicos dessas etapas que estamos fazendo pelo Cineamazônia Itinerante. Quando isso acontece, o palhaço sempre fica estimulado a fazer o melhor, dar mais alegria a todos. Saio desse espetáculo renovado para fazer mais etapas e com mais felicidade”, encerrou ele.

Vila Jirau

Após percorrer os 100 quilômetros que separam União Bandeirantes e Jacy-Paraná, o Cineamazônia Itinerante chegou na Vila Jirau, que fica a cerca de 100 quilômetros de Porto Velho, no final da manhã do sábado (12).

O povoado, que tem aproximadamente 80 famílias e 500 pessoas, recepcionou a caravana com muita empolgação. Logo no início da projeção dos filmes foi feita a exibição do depoimento do senhor Arlindo Nunes, pioneiro na Vila Jirau, que ficou feliz com a iniciativa da coordenação do Cineamazônia Itinerante, chamada no ano passado de Museus Vivos. “Acho importante que as pessoas conheçam o que passamos para fazer este local digno para morar. Foram muitas dificuldades, especialmente quando a usina chegou, onde ficamos sem lar para morar. Muitas pessoas acabaram saindo daqui, mas já estão voltando. Fico satisfeito em ver que vocês sempre voltam e dão oportunidade que as pessoas tenham espaço e fiquem à vontade”, afirmou ele.

O Ponto 10, bar de propriedade da dona Anália Figueiredo, recebeu pela quarta vez uma atividade do Cineamazônia Itinerante. “Quando vocês estiveram aqui pela primeira vez, meu marido ainda era vivo. Faço muito gosto que vocês venham até aqui e mostrem esses filmes em frente ao meu estabelecimento. Eu gostei de tudo, mas o palhaço foi o melhor da noite”, vibrou ela.

A primeira etapa do Cineamazônia Itinerante já está quase no fim. Neste domingo (13), houve uma atividade em Rio Pardo. Já na segunda-feira (14), o encerramento acontece no final da tarde, na escola militar Tiradentes, em Jacy-Paraná.

Você também pode gostar

FESTCINEAMAZONIA ITINERANTE É EXIBIDO SOBRE ...

A exibição do FestCineamazônia Itinerante 2015 – Vale do Guaporé no distrito de Buena Vista, do lado boliviano do Rio Guaporé ocorreu na noite desta sexta, 10 de julho, com

Cineamazônia Itinerante encerra atividades n...

A noite de segunda-feira (11) foi bastante animada para quem foi até a praça da Prefeitura de Pimenteiras. Dezenas de famílias com crianças e adultos estavam ansiosos para assistir diversos

Cineamazônia encanta Pedras Negras

Não tem sido fácil para a embarcação que transporta o Cineamazônia chegar a muitas das comunidades ribeirinhas para a o projeto de Itinerância. Isso porque o rio Guaporé está no

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!