FESTCINEAMAZÔNIA ITINERANTE CHEGA A BUENA VISTA – BOLÍVIA

Uma das inúmeras comunidades desprovidas de atividades culturais encontradas ao longo do Rio Guaporé

Buena Vista localidade boliviana às margens do Rio Guaporé, tem todas suas habitações erguidas por sobre palafitas. Distrito de Magdalena na província do Beni, conta com uma população com pouco mais de 150 habitantes. Por aqui segundo uma moradora que está na localidade há mais de vinte cinco, nunca viu passar nenhuma atividade cultural pelo local. Juan José Salvaterra, 45 anos, casado com uma brasileira, lembra que assistiu um único filme na sua vida, na distante cidade de  Santa Cruz de La Sierra. O FESTCINEAMAZôNIA em sua ITINERANCIA que faz pelo Vale do Guaporé, preenche esta lacuna trazendo o cinema e a atividade circense pela primeira vez para a localidade.

Como acontece a cada cidade que recebe o FESTCINEAMAZôNIA INTINERANTE, a equipe de cinegrafistas, fotógrafos e jornalistas saem registrando suas manifestações culturais e atividades de seus moradores em defesa do meio ambiente. Reinaldo Leite Campos, paranaense de 54 anos que vive da pesca e luta para conservar “esta água limpa que não é qualquer lugar que se tem” encerra assim sua critica ao turismo predatório “que só vem para deixar lixo”. Na visão do artista plástico Homero Santos de 38 anos, há no Rio Guaporé o que ele chama de “as ilusões da beira do Guaporé”, e explica: ”As vezes você vai passando e avista uma pessoa na margem, mas quando chega perto percebe que é um resto de alguma árvore”.

A abertura da atividade da noite do FESTCINEAMAZôNIA em Buena Vista – BO, foi com a fala do comandante da armada, Ten. Jair Tancara Panuzo, do Subalcaide municipal de Buena Vista, Santiago Ulloa Nunes, do secretário de cultural da cidade de Guayaramerim – BO, Juan Carlos Crespo e dos coordenadores do FESTCINEAMAZôNIA, Fernanda Kopanakis e Jurandir Costa. Em seguida foram exibidos os seguintes filmes: O MAPINGUARI  direção de Marcos Magalhães; LEONEL – Pé – VENTO direção de Jair Giacomini; CALANGO LENGO MORTE E VIDA SEM VER áGUA  direção de Fernando Miller.

O respeitável público recebeu com alegria o Palhaço XUXU, que com suas brincadeiras cativaram não apenas as crianças mas também os adultos. O Palhaço XUXU deixa sempre em suas apresentações palavras de estímulos a preservação  do meio ambiente, da paz e harmonia dos povos.

O Festcineamazônia Itinerante já se apresentou em Guajará-Mirim (Brasil) dia 22 de Junho, Guayaramerim (Bolívia) 23 de Junho, Surpresa (Brasil) 25 de Junho, Forte Príncipe da Beira 27 de Junho,  Buena Vista (Bolívia) 28 de Junho. As próximas localidades que recebem o projeto são: Santo Antônio do Guaporé, 30 de Junho, Versalles (Bolívia) dia 1 de Julho, Quilombo de Pedras Negras, 2 de Julho, Mateguá (Bolívia) 3 de Julho, Porto Rolim, 4 de Julho e encerrando as atividades no município de Pimenteiras 6 de Julho, na Praça dos Quilombolas.

O FESTCINEAMAZôNIA ITINERANTE 2012 tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal através da Lei Rouanet, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Governo de Rondônia, Secel, TAL – Television America Latina, Governo Autônomo Municipal de Guayaramerim/Bolívia e Prefeitura Municipal de Guajará Mirim/Brasil.

Você também pode gostar

Oficina de pinhole consagra primórdios da fo...

Texto: Ismael Machado e Michelle Maia Fotos: Zeca Ribeiro Edição: Lui Machado O terceiro dia de programação do Cineamazônia Itinerante 2016 mostrou, de forma simples, mas efetiva, a importância do

União Bandeirantes recebe a itinerância do ...

Ontem, o Cineamazônia Itinerante 2016 novamente cumpriu com a missão de levar a arte e o cinema para os dois distritos de Porto Velho, cujas comunidades que estão muito longe

Vista Alegre recebe caravana do Cineamazônia...

Logo no dia seguinte, na terça-feira (08), o Cineamazônia Itinerante seguiu para Vista Alegre do Abunã, cidade com pouco mais de 4 mil habitantes e distante 260 quilômetros da Capital,

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!