Cineamazônia promove A Escola Vai ao Cinema

Diversificando sua programação e dentro da meta de atingir o maior número de espectadores, o Cineamazônia – 15ª edição vai apresentar os filmes da mostra paralela intitulada “A Escola Vai ao Cinema”, onde as produções serão exibidas a estudantes da rede pública de Porto Velho. As atividades acontecem na quarta (18) e quinta (19), a partir das 08 da manhã, no auditório do SESC Esplanada.

Na proposta da “A Escola Vai ao Cinema”, está a possibilidade de conquistar um público que não tem o costume de enfrentar as salas de cinema e gerar no meio estudantil a reflexão sobre os problemas ambientais que cercam as cidades brasileiras e a região Amazônica.

Para o fundador e um dos coordenadores do Cineamazônia, José Jurandir da Costa, a atividade irá “despertar nos jovens um contato direto com a arte cinematográfica e com as questões, tanto ambientais quanto sociais, que estarão sendo discutidas durante o festival”.

Formação de platéia

Enquanto o cinema brasileiro aumenta a produção a cada ano, e se faz necessários investimentos públicos, patrocínios, formação profissional e qualidade artística, outra questão importante, e que também requer bastante atenção, é a formação de público.

Projetos como o Cineamazônia, por meio das suas exibições itinerantes por Peru, Acre, distritos de Porto Velho e Vale do Guaporé, além dos debates como “A Escola Vai ao Cineama” têm tido um papel importante nesta área, que promovem o acesso dos jovens ao cinema brasileiro.

Em 2014, foi aprovada a Lei 13.006, que acrescenta à Lei de Diretrizes e Bases da educação nacional um dispositivo que torna a exibição de filmes de produção brasileira obrigatória nas escolas de ensino básico.

Do ponto de vista educacional, formar o público significa, por exemplo, dar condições justamente para os estudantes conhecerem as produções nacionais, de forma a apreciá-las e estudá-las como linguagem, para terem condições de compreendê-las. Porém, as iniciativas nesse sentido ainda são muito tímidas em todo o país, sendo apenas encontradas algumas poucas iniciativas como o Cineamazônia.

Texto: Felipe Corona.

Previous A poesia pede passagem no Festival Cineamazônia
Next Cineamazônia levanta bandeira contra intolerância, censura e violência

Você também pode gostar

CINEAMAZÔNIA PROMOVE ENCONTRO ENTRE MÚSICA E CINEMA EM PORTO VELHO

O nome causa surpresa, mas dá uma pista da intenção do filme. ‘Xingu Cariri Caruaru Carioca’, da diretora carioca Beth Formaggini, utiliza a música para contar uma história que fala

TV goiana exibe três temporadas de Imagens da Memória

  Produtora de “Imagens da Memória”, a Espaço Vídeo e Cinema celebrou parceria com a TV Serra Azul, localizada na cidade de Porangatu, Norte goiano e retransmissora da TV Futura,

Cineamazônia Itinerante 16ª Edição participa dos festejos do Divino Espírito Santo

  Cineamazônia Itinerante 16ª Edição participa dos festejos do Divino Espírito Santo   No dia 05 de junho o Cineamazônia Itinerante – 16ª Edição participou, na cidade de Remanso, dos