Cineamazônia leva cinema no circo até Candeias do Jamari

O Festival Latino Americano de Cinema Ambiental – Cineamazônia no ano de 2017, realiza sua 15ª edição, e para tanto, tem como uma de suas metas, a compreensão da necessidade de descentralização de suas atividades, por meio da projeção filmes durante todo o ano, entre os meses de julho a outubro em diversas localidades.

Com o objetivo de ampliar um público cada mais diversificado, o Cineamazônia – 15ª edição tem início nesta quarta-feira (19), na cidade de Candeias do Jamari, a cerca de 20 quilômetros de Porto Velho, com a atividade Cinema no Circo, na praça da Câmara Municipal da cidade, com início às 19:30 horas.

Estão previstas a projeção de filmes (curtas-metragens) e uma apresentação circense comandada pela palhaça Tetéia (atriz Suely Rodrigues). Estão inseridos na grade da programação do Cinema e Circo, os filmes premiados durante a Mostra Competitiva do ano passado, entre animações, ficções e documentários brasileiros e de países como a Venezuela e Suíça.

O destaque na grade de projeção para o filme “A Troca”, da diretora de Rondônia, Joelma Silva Ferreira, ganhadora do Prêmio Lídio Sohn – Melhor Produção Rondoniense, em 2016.

A expectativa dos organizadores é mais uma vez de casa cheia. Novamente, o Cineamazônia leva na bagagem uma programação bastante diversificada, com curtas nacionais e internacionais e apresentações circenses.

A 15ª edição do Cineamazônia tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual e da Lei Rouanet. Ainda tem o apoio cultural da Sejucel, Funcultural, Fecomércio e SESC Rondônia. O Cineamazônia é associado ao Fórum dos Festivais e membro do Green Film Network.

Você também pode gostar

Ailton Krenak, militante das causas indígena...

Foi como se tivesse sido uma grande aula de vida. A homenagem feita pelo Cineamazônia ao militante das causas indígenas Ailton Krenak transformou-se num momento de crítica ao atual momento

Cineamazônia inicia itinerância de 20 dias ...

Na quarta-feira (23), o Cineamazônia Itinerante começa sua segunda e etapa do projeto, com a exibição de filmes e apresentações circenses com o palhaço Cloro em 19 localidades no Vale

Cineamazônia inicia itinerância tendo o rio...

Esse rio é minha rua, piso no peito da lua, deito no chão da maré. Os versos de Paulo André e Rui Barata, compositores paraenses, traduzem com perfeição os caminhos

0 Comments

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar este post!