Cineamazônia Itinerante chega a Vila de Assuanopólis (AM)

Como programado junto as atividades da Itinerância do Cineamazônia, no Estado do Amazonas, que primeiramente ocorreu na cidade de Humaitá, a Vila de Assuanopólis recebe a caravana do cinema no dia 14 de abril (sexta-feira). A atividade do Cineamazônia será junto a quadra da Escola Municipal Aldenora Amorim, às 7 da noite, com entrada gratuita. A Vila de Assuanopólis localiza-se

Cineamazônia Itinerante chega ao Estado do Amazonas

Com uma abrangência que em 2016 alcançou quatro países e chegou a 36 localidades, mais a realização da décima quarta edição em Porto Velho/RO, totalizando 50 sessões de cinema, agora é a vez do CINEAMAZÔNIA chegar ao vizinho Estado do Amazonas, junto a cidade de Humaitá e comunidade de Assuanopólis.

Cineamazônia se despede de 2016 em uma noite emocionante

Homenagens, premiações e show musical marcaram encerramento em Porto Velho Emoção foi a palavra mais repetida para definir o sentimento que tomou conta da noite de encerramento da 14ª edição do Cineamazônia, no sábado, 26\11, no Teatro Banzeiros, em Porto Velho. A homenagem da coordenação do festival a Milton Gonçalves fez com que o velho ator de 82 anos fosse

Poesia pisando no real

Realizadores discutem poesia no Cineamazônia Atitude. Generosidade. Fim da intolerância racial. Além da poesia, cada vez mais necessária, são de coisas assim que o mundo precisa. Foi o que defenderam hoje pela manhã o poeta português José Luiz Peixoto, o escritor Paulo Lins, autor de ‘Cidade de Deus’, o pensador Ailton Krenak e o cineasta Sergio Santeiro na programação ‘É

Ailton Krenak, militante das causas indígenas, é homenageado no Cineamazônia

Foi como se tivesse sido uma grande aula de vida. A homenagem feita pelo Cineamazônia ao militante das causas indígenas Ailton Krenak transformou-se num momento de crítica ao atual momento da vida política do Brasil e, principalmente, um manifesto pelo respeito à diversidade, à identidade e ao meio ambiente. Ailton Krenak recebeu o troféu Mapinguari em Porto Velho no último

Xuxu mostra com quantos sorrisos se faz um palhaço

Espetáculo que integra mostra Cinema no Circo, do Cineamazônia 2016 fechou a noite no bairro Ayrton Senna, em Porto Velho Um barracão lotado de crianças ansiosas. Antes mesmo de chegar ao espaço onde improvisa seu próprio picadeiro, o palhaço Xuxu é cercado por meninos e meninas. Interage com elas, posa para fotos, tenta aliviar o susto que crianças de colo

Poesia portuguesa em Rondônia

José Luiz Peixoto, um dos mais premiados escritores portugueses, participa da mesa ‘É de poesia que o mundo precisa’, na programação do Cineamazônia 2016 Brasil e Portugal deveriam ser mais próximos. Deveriam. Às vezes essa proximidade é tão óbvia que mal a detectamos. Em outras, parece-nos que galáxias nos separam. Reduzimos nossos conhecimentos a tão pouco. O Portugal é o

CINEMA NO CIRCO MARCA A VOLTA DE XUXU A PORTO VELHO

Ator Luiz Carlos Vasconcelos reencena espetáculo Silêncio Total na capital, junto a exibição de filmes em bairro da periferia de Porto Velho Ele está de volta e pede silêncio total. Ele, no caso, é o ator Luiz Carlos Vasconcelos e seu marcante personagem, o Palhaço Xuxu. Já tendo participado em outros anos do festival e da itinerância do Cineamazônia, Xuxu

Tom político e social marca abertura do Cineamazônia 2016

Festival rondoniense lembra aumento da violência agrária no estado em homenagem a liderança comunitária assassinada por pistoleiros A noite de abertura da edição 2016 do Cineamazônia manteve a tradição do festival de ser um momento para uma reflexão sobre o momento político social do Brasil e do mundo. Ao pedir um minuto de silêncio para Nilce de Souza Magalhães, liderança comunitária

Cineamazônia oferece mini-curso de cinema com Gustavo Spolidoro

Curso com Gustavo Spolidoro será realizada entre os dias 23 e 25 de novembro no Centro de Formação do Teatro Banzeiros. As inscrições para os dois cursos-oficinas podem ser feitas através do site www.cineamazonia.com.br/oficinas.   O curso Cinema de Uma Pessoa Só é um desdobramento do trabalho de mestrado do cineasta e professor da PUC Gustavo Spolidoro e pretende abordar, de forma teórica (mas